Multas que foram aplicadas no dia 18 de julho serão anuladas no Distrito Federal.

O Governo do Distrito Federal anunciou que as multas que foram aplicadas aos motoristas nesta Unidade da Federação até a segunda-feira, dia 18 de julho, por transitarem com farol baixo apagado em rodovias durante o dia serão anuladas. Entretanto só será válida a medida para os condutores que não são reincidentes nesta infração. A partir da terça-feira, dia 19 de julho, as multas por não utilizar o farol durante o dia serão registradas normalmente.

Desde o último dia 8, quando a lei entrou em vigor, já foram registradas 5.055 multas no Distrito Federal pela infração de não uso do farol. O governador Rodrigo Rollemberg disse que a conversão de multa em advertência está previsto no artigo 256 do Código Nacional de Trânsito (CNT) e que o objetivo do governo não é arrecadar.

O governador também informou que perdoar às multas é uma maneira de levar o conhecimento aos motoristas. Por ser uma medida nova, os condutores ainda não estão acostumadas com a mesma.

Rollemberg disse que tomou tal decisão assim que analisou o caso juntamente com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar e o DER. De acordo com Henrique Luduvice, diretor do DER, o órgão fez diversas campanhas educativas antes de vigorar a lei.

A norma obriga o motorista a manter ligado o farol baixo ao trafegar em rodovias, durante o dia. O condutor que for flagrado será multado em R$ 85,13 mais quatro pontos na carteira.

De acordo com o DER, o Distrito Federal possui aproximadamente dois mil quilômetros de rodovias vicinais, federais e distritais. Com o farol baixo ligado, o órgão diz que pretende reduzir os índices de acidentes.

O DER do estado de Pernambuco também deixou de emitir as multas para os motoristas desde o último dia 12. A medida é válida para 15 rodovias estaduais localizadas na Grande Recife. Segundo o Departamento, as multas não serão aplicadas durante os próximos 40 dias.

Durante o período que as multas estão suspensas, terá uma intensificação no reforço na sinalização e no trabalho educativo das estradas sob jurisdição do estado e alguns locais terão placas informativas. A decisão foi tomada em reunião realizada pelos representantes do Conselho Estadual de Trânsito juntamente com o Batalhão de Polícia Rodoviária – BPRv.

Por Filipe Silva

Farol apagado

Foto: Divulgação


Fundamental para a prevenção de futuros acidentes e para a minimização dos danos no caso de colisões inevitáveis, a direção defensiva é a mais segura e conta com medidas básicas para se dirigir sem susto no trânsito.

Teoricamente, a direção defensiva é um dos assuntos mais abordados e recordados para se estudar na autoescola. Mas, embora a importância seu o uso seja enfatizado constantemente, às vezes, no trânsito, a teoria não é realizada na prática, para essa infeliz constatação, basta vermos a quantidade de acidentes envolvendo motoristas imprudentes e desatentos aumentando a cada dia.

Fundamental para a prevenção de futuros acidentes e para a minimização dos danos no caso de colisões inevitáveis, a direção defensiva é a mais segura e conta com quatro medidas básicas para se dirigir sem susto no trânsito.

O domínio das regras de trânsito, por exemplo, é a base da direção segura e imprescindível na hora de pegar a estrada sem sobressaltos. Conhecer as limitações do veículo e de si mesmo como condutor, juntamente com as limitações da pista é fundamental, uma vez que, em caso de imprevistos, fará com que o condutor haja como mais calma e inteligência, tomando providências conscientes.

Ainda que muitos fatores não estejam todos aos cuidados do condutor, a prevenção de incidentes ou acidentes pode ser facilitada com o uso de uma direção mais segura. Atenção ao que acontece ao seu redor, com o veículo em movimento; nas ruas, na calçada, no trânsito em geral. Para a direção defensiva, dirigir é um ato de coletividade, você dirige para si e para todos. Por exemplo, em áreas residenciais ou ruas com escolas, a chance de que crianças apareçam distraídas jogando futebol no meio da rua ou atravessando a via sem se atentar para os dois lados é iminente. Logo, a atitude preventiva do condutor é a de previamente diminuir a sua velocidade enquanto passa por ali.

A manutenção de sua vigilância, ou seja, manter-se sempre alerta requer toda a atenção e a consciência do motorista no trânsito, isso dispensa o uso de bebidas alcoólicas, drogas ilícitas, cigarros, ouvir música, tirar selfie ou atender ao celular enquanto dirige.

Por último, ser hábil é característica fundamental do motorista que prima por uma direção segura, o que não quer dizer ser veloz inadequadamente ou imprudente. É a perícia no volante que fará com que o bom motorista decida, em fração de segundos, por exemplo, se estando em uma estrada, o carro da frente freia bruscamente para um animal cruzando a pista; se o certo é também frear ou desviar, isso observando se há carros ao lado ou atrás de seu veículo.

O hábito de se dirigir com segurança vem com o tempo e com a prática, mas é o que torna o trânsito, um lugar menos perigoso para todos!

Por Flávia Alves Figueirêdo Souza

Direção defensiva


Falha referente à potência e à segurança dos modelos está no módulo de ignição.

Mais de cinco mil carros foram convocados para correções pelo grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) – detentor das três marcas. Os ajustes a serem feitos servem para prevenir problemas em potência e segurança.

Os modelos da Chrysler são Town & Country de 2008 a 2010 e 300C 2008. Os Jeep são o Grand Cherokee dos anos de 2005 a 2008 e o Commander entre 2006 e 2007. O Dodge tem recall a fazer apenas nos Dodge Journey 2009 e 2010. Os chassis convocados estão entre 1J8HC58N75Y538722 e 2A4PS6D19AR332874, mas não são de forma sequencial. Os cinco modelos somam, como anunciou a própria FCA, exatamente 5.189 veículos.

O defeito referente à potência e à segurança está no módulo de ignição. Segundo o grupo, isso pode fazer com que a chave gire involuntariamente com o carro em movimento. O incidente causará queda de potência. De forma mais grave, fará com que a direção elétrica e os freios parem de funcionar. Em relação apenas à segurança, outro defeito de fabricação – conforme a empresa – pode causar o não funcionamento do airbags de todo o carro em caso de impacto.

Três telefones estão disponibilizados para o agendamento de recall ou para sanar dúvidas de inclusão ou não na chamada. Os clientes Dodge que necessitarem de informação devem ligar para 0800-730-7140. Para proprietários de Jeep, o número é 0800-703-7150. E, para donos de Chrysler, o telefone é 0800-730-7130.

A primeira irregularidade pode influenciar no acontecimento de acidentes. E ambas podem potencializar danos materiais e físicos em um possível impacto e até a levar à morte mais especificamente no caso dos airbags.

O FCA já realizou mais de cinco recalls apenas no Brasil em 2015.

Ao todo, até o momento, 2.709.954 de carros já foram chamados para a realização de correções de defeitos de fábrica no país neste ano por várias montadoras. Antes mesmo de ser encerrado, 2015 já detém o recorde de recalls em toda a história do setor automobilístico no Brasil.

Por Bruno Klein


Crossover irá receber a mais atual forma da linguagem de design KODO.

Foi anunciado no dia 4 de novembro de 2015, através de um teaser, onde é possível ver a dianteira e algumas linhas laterais do novo Mazda CX-9, o local onde ocorrerá a apresentação do novo automóvel para todo o mundo. A apresentação será realizada no Salão de Los Angeles. O lançamento está sendo aguardado ansiosamente para o dia 20 de novembro.

Todo reformulado, o Mazda CX-9, nos remete a lembrança do conceito apresentado no Salão de Frankfurt, o Koeru Concept. Esse conceito recebeu uma boa aceitação tanto do público quanto da crítica em relação ao design inovador. Segundo a montadora japonesa, o novo modelo irá receber a mais atual forma da linguagem de design KODO.

O Mazda CX-9 é um crossover, onde este apresenta lugar para até sete passageiros. O modelo, também, entra para se encaixar em uma linha de execução Premium, que se encaixa melhor com o estilo de três linhas de passageiros de um crossover SUV.

O design inovador utilizado no veículo faz com que, mesmo que tenha alta capacidade de passageiros, este não seja visto como um carro apenas familiar. Isso mostra que os novos conceitos usados pela Mazda estão dando certo e agradando o mercado em vários aspectos.

Há muitas especulações de que o motor V6 de 3.7 litros não será mantido, porém, substituído por um motor altamente efetivo que vem aparecendo em veículos automotores da marca, o motor Skyactiv. Outra especulação é que o modelo será muito mais eficiente no consumo de combustível, ou seja, mais econômico do que modelos antigos.

Com toda a certeza o Mazda CX 9 vai ser um dos mais distintos SUVs presentes no mercado, que pode vir a elevar o preço final do automóvel. Contudo, ainda há um mistério em torno do preço final do crossover. Espera-se que a marca mantenha o preço praticado por eles nas versões antigas, com pequenas modificações.

Como muito sobre esse veículo ainda não passa de especulação dos especialistas teremos que esperar até o dia 20 de novembro, data marcada para o lançamento mundial, para que tenhamos mais informações sobre o modelo.

Por Igor Furraer

Mazda CX9

Mazda CX9

Fotos: Divulgação


RX-Vision Concept marca a volta da tração rotativa a um veículo da Mazda.

A japonesa Mazda colocou em amostra na Tokio Motor Show 2015 o protótipo RX-Vision, sua nova criação. O carro marcará a volta da tração rotativa a um veículo da marca e a sucessão do antigo RX-7. O lançamento terá o feedback de seu protótipo avaliado e deve ser colocado à venda em 2017, quando irá se comemorar 50 anos do primeiro esportivo Mazda com motor rotativo.

A atualmente convencional tração dianteira dos automóveis funciona por pistões, bielas e virabrequins. A traseira – chamada de rotativa e nomeada pela marca de Skyactiv-R – funciona por rotores triangulares que acionam as rodas do lado oposto ao motor. O modo oferece maior potência. As últimas produções da montadora com essa característica foram os Mazda RX-7, produzido de 1978 na primeira geração até 2002, e RX-8, de 2003.

Sobre o conceito apresentado na capital japonesa, a marca pronunciou-se dizendo que "jamais interrompeu esforços em pesquisa e desenvolvimento para o motor rotativo" e que o carro representa a determinação da empresa em desafiar convencionalidades com suas aspirações. "O motor rotativo Skyactiv-R representa um futuro que a Mazda espera poder transformar em realidade em breve", concluiu o pronunciamento.

O nome do design é Kodo. De longo capô, o RX-Vision Concept possui duas portas e dois lugares. Os pneus são de aro 20 e liga leve. O sistema de escapamento é de saída dupla. E o interior é revestido em couro com detalhes em fibra de carbono, volante de três raios e painel compacto com medidores analógicos. O design, mesmo sinuoso e esportivo, é minimalista também até mesmo no sistema de iluminação. A grade frontal é preta e nela mesma está colado o logotipo da marca.

Detalhes mecânicos não foram revelados pela marca. A estimativa do motor está em torno de 300CV de potência. A última linha de RX-7 possuía força de 240CV. O valor aproximado para venda também não foi divulgado.

Por Bruno Klein

Mazda RX-Vision Concept

Mazda RX-Vision Concept

Mazda RX-Vision Concept

Fotos: Divulgação


Valor de venda sugerido do novo modelo é de R$ 53.850,00.

O Sandero Rip Curl, modelo bem conhecido da Renault, voltou a ser comercializado. O veículo teve preço médio sugerido de R$ 53.850,00, valor que será vendido no Brasil. O modelo foi baseado no Stepway e, como já era previsto, terá somente novidades estéticas com um acabamento diferente.

A nova versão conta com maçanetas cromadas no interior do veículo, rodas de liga-leve de 16 polegadas na cor preta e molduras nos retrovisores em cinza inox. Além disso, o Sandero Rip Curl possui GPS integrado ao painel e o sistema multimídia Media NAV com uma tela de 7 polegadas, travas elétricas e vidros, ar-condicionado e direção hidráulica.

O sistema Media NAV permite um fácil acesso às principais funcionalidades como navegar em mapas, utilizar o GPS, verificação de atualização nas redes sociais, muitas opções de rádio, dicas de restaurantes próximos, entre outras.

O GPS tem o serviço de atualização do trânsito simultânea através de ondas de rádio, dispensando, dessa forma, a necessidade de acesso à internet para captar as informações.

Com relação a parte mecânica, o veículo tem o mesmo conjunto do Sandero Stepway, ou seja, um motor de 4 cilindros e 1.6 flex que oferece 98 cv quando é abastecido com gasolina e 106 cv se o tanque for preenchido com etanol. Cabe informar que a transmissão é manual e de cinco velocidades.

A versão apresentada não possui alternativa de revestimento em couro para os bancos.

Vale ressaltar que a Renault já firmou parceria com outras marcas de roupas ligadas ao surfe para fazer outra versão especial do Sandero. O Stepway Rip Curl, antes do facelift do hatch que entrou no mercado brasileiro no ano de 2014, contou com uma edição limitada a pouco mais de 4 mil unidades. A edição especial anterior também tinha mudanças no visual do automóvel.

Por Bruna Rocha Rodrigues

Renault Sandero Rip Curl

Renault Sandero Rip Curl

Fotos: Divulgação


Novo modelo traz ótimas características, sendo inspirado nos modelos da versão sedan do Mazda2.

O novo Toyota Yaris R foi lançado no México e está chegando ao Brasil. Em nossa matéria, entretanto, o leitor e fã de carros ficará por dentro das novidades e características desse grande automóvel.

O carro já começou a ser vendido em terras mexicanas e foi inspirado nos modelos da versão sedan do Mazda2. Trata-se de um veículo confortável e estiloso, que tem tudo para agradar seus clientes. O motor é 1.5 SkyActiv, foi criado na fábrica de Salamanca e surge como uma opção mais barata em relação ao Corolla.

O Yaris R, contudo, tem 4,36 metros de comprimento, é compacto em sua forma, tem freios ABS, airbag duplo e muitas outras funções de bom porte e grande tecnologia.  O visual é semelhante ao modelo Mazda2, porém como um desenho mais sofisticado, e com desenhos também na grade e nos faróis.

Está sendo bastante esperada a chegada desse carrão em nosso país, mas a alta do dólar deixou esses  planos para mais tarde. No Brasil, o Toyota Yaris R viria para disputar terreno de mercado com o Honda City.

A Toyota, que cresce e inova a cada ano, sabe das potencialidades do mercado brasileiro e, por isso, quer muito lançar o Yaris R por aqui, sobretudo porque os brasileiros estão entre os principais consumidores de carros em todo o mundo. O carro vem com seis marchas e, em sua versão mais cara, vem com bancos de couro e com uma tela de sete polegadas em sua tela. Assim, com esse automóvel que é uma união entre a Toyota e a Mazda, o público pode esperar um carro compacto de bom uso e segurança. Os preços, no entanto, ainda não foram divulgados.

Este será um belo sedan. 

Por Madson Lima de Oliveira

Toyota Yaris R

Toyota Yaris R

Toyota Yaris R

Fotos: Divulgação


Modelo traz um novo sistema de injeção de água que ajuda a reduzir a temperatura de vários componentes do motor, ajudando o seu desempenho.

O BMW M4 GTS Concept vem para mostrar o conceito de beleza e um alto desempenho.  As novidades ficam por conta de um novo sistema de injeção de água que ajuda a reduzir a temperatura de vários componentes do motor, ajudando o seu desempenho, pois a água ajuda a reduzir o estresse térmico sobre esses componentes, além de ajudar a aumentar a estabilidade e a durabilidade do motor. 

Melhoramentos aerodinâmicos deixaram o carro inspirado em modelos de competição ainda mais bonito.

O foco do M4 GTS, mantém a tradição e a sequências das versões M lançadas até agora, desde 1988: é o alto desempenho. A BMW quer que esse desempenho apareça principalmente nas pistas, para que se tenha a perfeita combinação da versatilidade dos veículos de uso diário com as características esportivas.

O motor já é um velho conhecido, pois ele já equipa o novo M3 – é um potente turbo 3.0 e seis cilindros em linha. Mais que isso não se sabe, pois a montadora ainda não adiantou outros detalhes e nem mesmo números sobre o desempenho do carro. Mas se tem como referência o motor "normal" – esse gasta 4,1 segundos para ir de zero a 100 km/h. Agora, façam suas apostas em valores abaixo disso.

Os componentes como a asa traseira e o spiler frontal do M4 GTS são feitos de fibra de carbono e têm regulagem manual.

O modelo que foi mostrado é na cor cinza escuro (Frozen Dark Grey Mettalic) , que ganhou um lindo laranja (Acid Orange) como contraste, no spoiler dianteiro e  nas rodas polidas na mesma cor. O carro vem equipado com ridas dianteiras de 19 polegadas e traseiras de 20 polegadas, nas medidas 265/35 e 285/30 respectivamente.

As vendas do M4 GTS Concept devem começar no início de 2016.

Por Elia Macedo

BMW M4 GTS Concept

BMW M4 GTS Concept

Fotos: Divulgação


Modelo será lançado oficialmente no Salão de Frankfurt e virá com um visual muito semelhante ao do último lançamento da Renault, o Talisman.

Seguindo a tendência das demais fabricantes de veículos automotores, a fabricante francesa Renault foi mais uma a projetar uma linguagem de design padronizada para os seus principais modelos. A mais recente prova dessa nova investida da fabricante é o novo Renault Mégane, veículo este que apesar do fato de sua apresentação oficial ter sido marcada para ocorrer somente no Salão de Frankfurt, contudo houve uma antecipação e as primeiras imagens oficiais deste carrão foram divulgadas nesta última segunda-feira, dia 7 de setembro.

A Renault, ultimamente, tem trabalhado dessa forma, antecipando os seus lançamentos, estas investidas começaram a partir do lançamento da nova geração da minivan Espace, veículo que teve o seu lançamento oficial no Salão de Paris no ano de 2014.

Conforme as imagens que foram divulgadas, o novo Mégane tem um visual muito semelhante ao do último lançamento da Renault, o Talisman, que é sedan. Este veículo foi lançado com a missão de substituir de uma só vez dois modelos, o Laguna e o Longitude.

Até o presente momento, poucos dados técnicos a respeito deste veículo foram repassados pela montadora, mas a principal alteração já foi divulgada que foi a alteração nas suas dimensões. O que sabemos é que nesse novo modelo o Mégane ficará 2,5 cm mais baixo em relação ao solo, detalhe este que apesar de parecer pequeno e não fazer diferença, faz com que a condução do carro seja mais esportiva.

Com relação à largura o veículo também teve acréscimo de 4,7 cm na dianteira e 3,9 cm na traseira. E no espaço do entre-eixos foram acrescentados 2,8 cm, aumento este que irá fazer com que haja um espaço ainda maior para os ocupantes.

As expectativas são muitas em relação a este lançamento e os consumidores já podem se preparar, uma vez que versões de performance já estão garantidas, inclusive a versão GT já teve as suas imagens divulgadas, sendo que no futuro a versão mais apimentada, a RS, será divulgada.

Por Adriano Oliveira

Renault Megane

Renault Megane

Fotos: Divulgação


Novo modelo DS4 da Citroen ganhou novas características off-road e será lançado no Salão de Frankfurt.

A nova tendência que virou febre no meio automobilístico, os SUVs, chegou também à linha DS, divisão de luxo da Citroën. A montadora revelou uma nova versão com uma pegada off-road do modelo DS4. O modelo receberá o sobrenome de “Crossback”, e será oficialmente apresentado ao público durante o próximo Salão de Frankfurt, que acontecerá no mês de setembro. As vendas do novo modelo começarão em novembro, no Reino Unido.

Apesar de chegar com um visual mais próximo dos carros com pegada mais aventureira, o novo modelo vai seguir a linha mais luxuosa da Citroën. Prova disso é que a campanha publicitária do modelo foca mais na tecnologia utilizada no carro do que em seu desempenho em terrenos acidentados, por exemplo. O novo SUV será comercializado juntamente com a versão hatch, também reestilizada recentemente. A versão anterior do modelo é atualmente vendida no Brasil com preço a partir de R$ 100.900.

Dentre as mudanças do novo SUV está a altura: o modelo ficou 3 centímetros mais alto que o modelo hatch e também tem diâmetro maior de aro, ainda não divulgado pela montadora. Fora isso, as mudanças são somente nos para-lamas que agora são pretos e no rack de teto. Na mecânica não há diferenciais. O DS4 Crossback promete agradar a quem deseja um carro mais alto, mas sem tanta robustez.

O interior do carro tem o luxo como prioridade. Com revestimento de couro e volante com comandos especiais do sistema de som. Uma das inovações tecnológicas é a partida, que é feita sem chave, apenas por um botão atrás do câmbio.

A tela multimídia do modelo, sensível ao toque, fez com que o modelo eliminasse cerca de 12 botões no painel central. O modelo tem também uma inovação inédita: a tecnologia Play Car, desenvolvido pela empresa Apple e que facilita a conexão de iPhones com o carro, a fim de deixa-lo mais seguro e de uso mais fácil para o motorista.

Sensores que monitoram o ponto cego, câmera de ré e teto panorâmico são outras atrações do modelo.

Quanto ao motor, o DS4 contará com até seis diferentes escolhas de motorização. Três deles movidos a gasolina e outros três a diesel estes últimos possivelmente não chegarão ao mercado nacional. Dentre os modelos a gasolina destaca-se o 1.2 turbo que possui injeção direta e um propulsor três cilindros que vem com a promessa de diminuir a emissão de poluentes e reduzir o consumo de combustível em até 21%. O câmbio é manual e tem seis velocidades.

Estas e outras inovações prometem agitar o mercado de SUVs ainda este ano. Luxo e potência andando lado a lado é a aposta da Citroën. Será que os desenvolvedores acertarão?

Por Patrícia Generoso

Citroen DS4 Crossback

Citroen DS4 Crossback

Fotos: Divulgação


Novo motor é 1.6 e é movido a gasolina. Montadora também se preocupou em oferecer um novo motor que estivesse dentro do regulamento Euro6 de consumo de combustível e de emissões de poluentes.

Na última terça-feira (dia 25), a montadora Dacia lançou um novo modelo de motor para o seu Duster. O novo modelo tem 1.6 de capacidade cúbica e é movido a gasolina. A montadora se importa com o meio ambiente, e fez questão que o novo motor estivesse dentro do regulamento Euro6 de consumo de combustível e de emissões de poluentes, o que, aliás, foi uma das motivações para o desenvolvimento do novo modelo. A exigência para a adaptação dos carros ao novo modelo de emissões de poluentes vai até o próximo dia 1º, e a montadora já se antecipou ao prazo.

O novo modelo não chega aos mercados somente como uma evolução do bloco anterior, mas vem com a força de um modelo completamente novo. Seu motor desenvolve-se a 115 cv de potência e possui 15,91 mkgf de torque.

O motor vem equipado com a novidade da transmissão manual com apenas 5 marchas. A aceleração do Dacia Duster é de 0 a 100 km/h em apenas 11 segundos, marca considerável se comparada a outros do mesmo estilo. A versão com tração integral perde um pouco no arranque, e chega à mesma velocidade em 12 segundos.

As emissões de poluentes, como o CO2, tiveram uma redução de cerca de 30 g/km e chegaram à marca de 155 g/km na versão 4X4 e 145 g/km na versão 4X2. Para os motoristas mais tradicionais, a Duster possui uma opção que possui transmissão manual de seis marchas.

O Dacia Duster já é comercializado na Inglaterra, onde pode ser encontrado pelo preço de 9.495 libras, o que equivale em nossa corrente moeda a R$ 52.700. Preço razoável, se compararmos todas as funcionalidades que o modelo nos oferece.

Aqui no Brasil, o modelo disponível agora está ultrapassado, o 1.6 16V que conhecemos é flex e tem potência parecida com o modelo lançado na Europa. A principal diferença é que o modelo deles só roda a gasolina, já o nosso, quando abastecido com etanol, chega a 115 cv e torque de 15,9 kgfm a 3.750 rpm.

Por Patrícia Generoso

Dacia Duster

Dacia Duster

Fotos: Divulgação


Modelo conta com novidades e itens interessantes em suas versões.

A Chevrolet, montadora de veículos renomada aqui no Brasil, anunciou oficialmente, nesta quinta-feira, dia 13 de agosto de 2015, o lançamento da nova Montana edição 2016. Dentre as novidades trazidas por esta nova versão estão o novo material de revestimento dos assentos na versão LS e outra opção de cor de carroceria a cor metálica Cinza Graphite.

Como já havia sido sugerida por especialistas e proprietários da picape, dessa vez a montadora atendeu às sugestões e inseriu novos acessórios na picape, tais como, tapete para caçamba confeccionado em E.V.A e capa automotiva,  bem como suporte para o transporte de bicicleta.

O veículo ainda trouxe de série sensor de estacionamento, módulo para ativação da função ilt Down, capota marítima e santo antônio.

Mesmo na versão mais básica, a LS, a picape já conta com direção hidráulica, sendo que ela vem com itens de série bastante interessantes como, cinto de segurança e banco do condutor com ajuste de altura, alerta para que o motorista não esqueça os faróis acesos, para-choques da mesma cor que a carroceria, freios ABS dotado de sistema auxiliar de frenagem de emergência o EBD, ar-condicionado, proteção no vidro traseiro por meio de uma grade, retrovisores, travas e vidros acionados por comandos elétricos são os opcionais.

Já a versão topo de linha, a Sport, a montadora investiu na versatilidade dos dois assentos a mais para que o proprietário possa utilizá-lo durante o seu cotidiano e para o lazer, esta versão além de vir completa traz um acabamento muito mais refinado. Nessa versão o cliente terá de série rodas de liga leve no tamanho 16 polegadas, luzes de neblina, faróis com máscara negra, adesivo de coluna e rack  são os itens que fazem a distinção entre as duas versões, dentre alguns outros detalhes mais.

Com relação à motorização, o propulsor continua sendo o motor 1.4, o qual é capaz de produzir uma potência máxima 99 cavalos e 13 Kgfm de torque juntamente com uma transmissão de cinco velocidades manual.

O consumidor que for adquirir a picape nas concessionárias da Chevrolet de todo o país irá encontrá-la, com as seguintes opções de cores: Cinza Graphite, Vermelho Pepper, Cinza Astec, Preto  Carbon Flash e Branco Summit.

Apesar de já ter sido feito o lançamento oficial, a fabricante deixou para divulgar os valores de comercialização dessa novidade somente durante esta semana.  

Por Adriano Oliveira

Chevrolet Montana 2016

Chevrolet Montana 2016

Chevrolet Montana 2016

Fotos: Divulgação


Nova família de carros compactos serão lançados no mercado europeu e irão competir com os modelos Volkswagen Golf e Ford Focus.

Os carros compactos são uma verdadeira febre no mundo dos automóveis. Recentemente, a montadora Volvo revelou que pretende lançar uma nova família de carros compactos. A montadora está trabalhando em uma nova linha para o mercado europeu. O projeto está sendo desenvolvido em parceria com a montadora chinesa Geely, sua proprietária, na cidade de Gotemburgo, na Suécia, em um centro de tecnologia criado pela proprietária chinesa da montadora: o China Euro Vehicle Tecnnology, ou simplesmente CEVT.

Dentre os modelos que irão compor a nova linha de carros devem estar o competidor para o modelo VW Golf e também para o modelo do Ford Focus, um novo modelo XC40 crossover e a montadora também promete um sucessor para o modelo V40. Além de todas essas promessas, a montadora também pretende lançar novos carros para a linha da Geely, tanto na China quanto na Europa.

Os novos carros serão feitos sobre uma plataforma modular que permitirá que os modelos sejam ajustados no comprimento, altura e largura e também no espaço entre eixos, para melhor se adaptar às características próprias de cada veículo.

As peças dos modelos também devem manter a mesma tecnologia, que garante maior conforto a todos os integrantes dos veículos. Alguns exemplos das inovações presentes nos carros da Volvo e que já fazem sucesso entre os clientes é o uso do sistema de aquecimento nas versões manual e automática. O motorista é capaz de escolher entre diferentes temperaturas, a que melhor se adapta às suas necessidades, possibilitando um ambiente interno altamente confortável.

A data de lançamento da nova linha ainda não foi revelada, mas a montadora Volvo deve revelar o design e alguns detalhes dos novos modelos em, no máximo, dois anos e meio. Enquanto a data de lançamento não chega, basta aos admiradores dos modelos das montadoras acompanharem as novidades para este ano, e os principais fóruns, em busca de novidades sobre esse importante lançamento.

Por Patrícia Generoso

Volvo V40 Crosscountry

Foto: Divulgação


Com a crise econômica, o setor automobilístico também sofre as consequências. Em julho de 2015, o número de veículos emplacados caiu mais de 19%, registrando 84,2 mil veículos a menos nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado.

A crise na economia brasileira atingiu também o mercado automobilístico. Em comparação com o mês de julho do ano passado, o número de veículos emplacados caiu mais de 19%. O número registrado no ano foi de 84,2 mil veículos a menos do que no ano passado, onde o número de veículos com novo emplacamento foi de 436,6 mil. 

Os números registrados incluem veículos como automóveis comerciais leves, motocicletas, ônibus, veículos rodoviários e de outros tipos. Os índices foram divulgados na última segunda-feira (dia 3) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A entidade representa atualmente cerca de 8 mil concessionárias por todo o país.

Se for comparado com o mês de junho deste ano, no entanto, o número de emplacamentos subiu 6,9%. Ao analisar o acumulado do ano, a queda é de 17,8% em relação ao mesmo período no ano de 2014. Nos primeiros sete meses deste ano foram emplacados cerca de 2,4 milhões de unidades automotivas, e no ano de 2014, o número era de 2,9 milhões no mesmo período.

Segundo a fundação, o aumento em relação ao mês de junho foi impulsionado graças ao calendário. O mês de julho possuía 23 dias úteis e o mês de junho somente 21. Um aumento discreto nos dias úteis, mas que já impulsionou um leve aumento no número de vendas.

Porém, em todos os segmentos, segundo a média, o saldo permaneceu negativo em 2,09% durante os dias úteis. O presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior faz uma projeção ainda mais negativa para o setor durante todo o ano de 2015. Segundo ele, a queda poderá chegar a 20% no setor.

Para os veículos comerciais leves, a queda foi de 21,58% em relação ao mesmo mês do ano passado, já os caminhões registraram queda de 42,95% em seus novos emplacamentos. Os ônibus somaram 26,46% a menos emplacamentos do que em 2014, segundo a pesquisa.

A grande queda no número de caminhões emplacados parece estar ligada diretamente à queda do consumo brasileiro. Como o comércio está desaquecido, o transporte de produtos sofre queda e, consequentemente, o número de vendas de caminhões diminui, superando a queda de automóveis leves e de ônibus.

Por Patrícia Generoso

Venda de veículos

Foto: Divulgação


Empreendedor baiano conseguiu transformar mel em combustível para seu veículo.

Luiz Jordans é nome de um inventor baiano que conseguiu transformar mel em combustível e vem chamando a atenção não só das autoridades brasileiras, mas também de vários outros países. Luiz é dono de uma produtora de mel no sudoeste da Bahia, na cidade de Barra do Choça e conseguiu realizar um feito que para muitos seria impossível: transformar o mel em combustível para seu automóvel.

E ele agora conseguiu zerar o descarte do mel e hoje utiliza um veículo para o seu empreendimento, somente à base do mel combustível.

A empresa de Luiz Jordans chega a produzir mais de 10 mil quilos de mel mensalmente e 100 quilos deste mel são descartados mensalmente, porque é um mel que traz riscos se for consumido pelo ser humano, então a solução era transformar todo este mel que seria jogado fora, em ração, que serve de alimento para as abelhas, só que havia o risco de fermentação e isso trazia risco para as abelhas.

A solução seria pegar todo este mel e simplesmente jogá-lo fora, só que Luiz Jordans é muito preocupado com a questão ambiental e não queria danificar o meio ambiente com este descarte. Luiz começou então a pesquisar o que poderia ser feito com este mel e descobriu que ele poderia ser transformado em álcool e com a ajuda da FAPESB – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – e também do SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – o empresário começou a dar um novo destino ao mel que deveria ser descartado.

O empresário Luiz Jordans conseguiu, ainda, transformar este mel em produtos que possuem as características para ser utilizado na produção de extratos medicinais e até de licores. Luiz Jordans ainda percebeu que 30% deste mel seria jogado fora, mas ele queria aproveitar todo o mel e não jogar nada no meio ambiente e assim começou um novo projeto, que é este de utilizá-lo como combustível.

Agora o mel  passa por uma fermentação, depois vai para a destilação e chega ao mel combustível. Então, o descarte de mel na empresa do Luiz Jordans é zero, como ele desejava.

O mel combustível é utilizado no veículo da própria empresa e Luiz disse não ter pretensão de utilizar o álcool do mel para fins comerciais, mas sem dúvida alguma, é mais uma solução para a substituição do petróleo que tanta poluição traz para o meio ambiente.

Por Russel

Mel combustível

Foto: Divulgação


Novo modelo já está à venda no Brasil e conta com ótimas características.

Sonho de consumo de todos os apaixonados por carros com suas inovações tecnológicas, beleza e velocidade, o Porsche 911 Carrera chegou para “tirar o sono” de quem sonha em tê-lo, mas, não tem como desembolsar R$ 549 mil – sim, esse é o valor dessa máquina, assim como chegou para ser a alegria de milionários que podem pagar essa quantia pelo carro e cobiça tê-lo como um dos seus brinquedinhos na garagem.

É possível o leitor se perguntar o que leva um carro a custar R$ 540 mil. Para os outros carros talvez não exista explicação, mas para o Novo Porsche Carrera S fica mais fácil de explicar. Primeiro, o carro tem uma mecânica de colocar inveja em qualquer outro tipo de automóvel que possa ser comparado a ele. O motor é de 6 cilindros em disposição boxer com nada mais nada menos que 400 cv de potência, sendo que essa composição vem com o sistema de injeção direta de gasolina (Direct Fuel Injection – DFI) e VarioCam Plus. O que significa esse sistema? Que o motorista dessa máquina vai conseguir obter toda a potência que esse carro tem para oferecer, com consumos bem menores em relação a carros potentes.

O novo Porsche 911 Carrera tem uma caixa manual de 7 velocidades e ainda falando em sistemas, ele tem o sistema Porsche Torque Vectoring (PTV), que chega com um diferencial a mais, já que auxilia na boa dinâmica do carro para os motoristas, dando ao motorista uma direção precisa tanto nas retas quanto nas curvas. O Porsche 911 Carrera é todo projetado no aço e no alumínio, afinal, para aguentar a velocidade que pode chegar, de até 304 Km/h, a estrutura desse carro tem de ser forte.

Na sua parte interna, nada se compara ao conforto que ele pode oferecer. Bancos de couro e, por sinal, esse mesmo couro envolve todo o volante, a caixa de marcha e, sem exageros, toda a parte interior do carro. O painel de instrumentos tem um tom na cor ecrã, mas a resolução das cores vai de acordo com o uso do controle de velocidade de cruzeiro ou do sistema de áudio.

Criado para também proporcionar interação, o novo Porsche 911 Carrera vem com o Porsche Communication – o que possibilita ao motorista usar todas as formas de comunicação dentro do carro; com pré-instalação para celulares e sistema de som High- End Sorround (som da mais alta qualidade).

Quer mais novidade? O Novo Porsche 911 Carrera também oferece aplicação Aha Radio, onde o motorista poderá reproduzir Web Rádio, Podcasts e Audio Magazine no PCM, além de poder fazer consultas sobre as condições meteorológicas. Tudo através de um smartphone. Será que com tanta informação, tecnologia, beleza e potência dá para se compreender o super valor de mercado do Novo Porsche 911 Carrera? E, para finalizar, outra boa notícia: a máquina já está à venda no Brasil.

Por Michelle de Oliveira

Porsche 911 Carrera

Foto: Divulgação


Novo modelo traz como itens de fábrica rádio, ar-condicionado, alarme, vidros e travas elétricos e faróis de neblina. Preços variam de R$ 45.990 a R$ 62.890.

O novo Peugeot 208 do ano de 2016 já está à venda no Brasil. A montadora lançou a nova linha mantendo os preços do modelo em 2015, que variam entre R$ 45.990 para a versão Active e R$ 62.890 para a versão Griffe, que possui câmbio automático.

O novo hatch que chegou ao mercado brasileiro não possui ainda a atualização dos modelos europeus, anunciados no Salão de Genebra, em março.

Segundo o diretor de marketing da Peugeot, o modelo ainda não tem as inovações no visual, pois a montadora no Brasil possui um cronograma diferente da europeia. Se o visual não é inovador, o interior do novo modelo não deixa a desejar: os modelos mais básicos (Active) já vêm de fábrica com itens como rádio, ar-condicionado, alarme, vidros e travas elétricos e faróis de neblina. Nesse modelo, a central multimídia é item opcional.

Ao modelo Active Pack há o acréscimo de airbags laterais, ar-condicionado digital, volante de couro e sistema multimídia já incluso. A versão intermediária do modelo tem atrativos como teto solar panorâmico, sensor de ré e piloto automático.

A versão mais completa de todas, a Griffe, tem além de todos os itens já citados, airbags de cortina, sensor para estacionamento dianteiro. O modelo está disponível somente com o motor 1.6. O modelo Griffe vem com o aplicativo exclusivo para celulares, MyPeugeot. Este aplicativo registra informações do percurso do carro, na tela do seu celular outros controles, como o nível do combustível e alertas de revisões também são exibidos pelo aplicativo.

Ao mesmo tempo em que o modelo 208 torna-se o mais equipado da Peugeot, seu concorrente, o Citroen C3, deve de destacar no preço, e conseguir disputar o gosto dos clientes, com suas versões de entrada.

Com a nova linha 2016, a Peugeot tem a expectativa de aumentar suas vendas em cerca de 30%.

Por Patrícia Generoso

Peugeot 208 2016

Peugeot 208 2016

Peugeot 208 2016

Fotos: Divulgação


Modelo será lançado em breve e teve pequenas alterações no design.

A montadora italiana Fiat confirmou o lançamento do modelo 500 reestilizado. O modelo recebeu pequenas alterações quanto ao design, preservando sua identidade. Segundo a empresa, ao todo foram realizadas 1.800 modificações no pequeno utilitário.

O design externo do modelo sofreu algumas alterações. A grade, as lanternas e os faróis receberam design moderno, que chama bastante atenção. Além disso, o modelo recebeu lanternas diurnas com tecnologia LED.

O modelo possui o novo sistema de entretenimento Uconnet, que garante acesso seguro as mídias, display sensível ao toque e comando por voz. O sistema promete proporcionar uma experiência única ao motorista, graças à interação que o mesmo oferece. Além disso, o sistema possui outras funcionalidades, tais como: GPS de série, Rádio AM/FM, CD/DVD, conexão USB e compatibilidade com sistema Android.

É possível adquirir como item opcional o computador de bordo, que conta com display de 7 polegadas. O item é utilizado para fazer cálculos sobre a quantidade de combustível gasta, quantidade de combustível disponível, estado do veículo, pressão dos pneus, entre outras funcionalidades.

 O modelo deverá ser lançado em três versões: Pop, Popstar e Lounge. Todas as versões devem possuir sistema de segurança Airbag, controle de estabilidade do veículo e assistente de partida em rampa.

A motorização do veículo recebeu poucas alterações em relação às versões anteriores. O motor 0.9 alimentado a gasolina pode gerar potência máxima de 104 cv. Já a versão com motor 1.3 abastecido a diesel possui 94 cv de eficiência. Segundo a empresa, a versão com motor 1.3 polui menos a atmosfera terrestre, emitindo apenas 99 g/km de dióxido de carbono. As três versões contam com cambio manual de cinco ou seis velocidades.

Infelizmente, o Fiat 500 reestilizado não deverá ser produzido e comercializado no Brasil, pelo menos por enquanto. Os modelos vendidos do Fiat 500 vendidos no país são de origem do México e por lá o modelo ainda não sofrerá mudanças. O preço máximo do compacto no Brasil chega até R$ 81.710.

Por Wendel George Peripato

Fiat 500 reestilizado

Fiat 500 reestilizado

Fotos: Divulgação


Queda nas vendas de veículos foi de 20,7% entre os meses de janeiro a junho de 2015.

O fraco desempenho da economia brasileira está afetando profundamente o mercado de automóveis no país. Na comparação com 2014, as vendas de veículos neste primeiro semestre de 2015 sofreram uma queda de 20,7%, de acordo com o que informa a Fenabrave.

Os dados mostram que foram emplacados 1.318.985 carros, caminhões e ônibus entre os meses de janeiro e junho. Este número é o pior resultado para o período desde o ano de 2007, quando apenas 1.082.257 unidades foram comercializadas.  

No primeiro semestre de 2014, foram emplacados exatos 1.662.837 unidades de veículos no país. As previsões de queda de vendas para este ano estão aumentando à medida que os meses passam e os consumidores estão respondendo negativamente ao mercado de carros novos. Em janeiro, a estimativa era de uma queda de 10% nas vendas sobre 2014. No mês de maio, a projeção foi revisada para 18,9% e, agora, está em 23,9%. Isso significa que a expectativa é que sejam vendidos 2.662.857 veículos, cerca de 834 mil unidades a menos que o ano passado.   

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção, o país "perde um México este ano, em relação ao volume de carros vendidos". Para os automóveis e comerciais leves – picapes e furgões – a baixa para o ano é prevista para 23%, totalizando 2.563.126. A comparação feita por Assumpção leva em conta o volume de automóveis que deixarão de ser vendidos no Brasil com o total de emplacamentos de carros no mercado mexicano em 2014. 

Na América Latina, Brasil e México caminham juntos na supremacia de produção de veículos. No quesito vendas, o mercado brasileiro ainda é bem inferior ao dos irmãos latinos.   Em relação aos veículos maiores, como caminhões e ônibus, a queda deve ser ainda mais acentuada e preocupante. É esperado que neste ano a queda neste segmento de veículos chegue a 41%. Caso a previsão seja confirmada no final do ano, também será o pior ano desde 2007.   

Neste primeiro semestre de 2015 o Fiat Palio continuou como o domínio do mercado, sendo o mais vendido. Foram 62.757 unidades vendidas, contra 55.789 do segundo colocado, o GM Onix. O Volkswagen Gol que liderou o mercado brasileiro por muitos anos e é considerado o principal rival do Fiat Palio, conseguiu vender 44.900 unidades até o momento.   

Em relação às marcas, a Fiat segue como a principal montadora do país com 18,64% de participação. GM com 16,07% e Volkswagen, com 15,5%, completam os três primeiros. A Jeep, que está investindo pesado no país, apareceu pela primeira vez entre as 15 marcas mais emplacadas entre os automóveis, com 8.664 unidades vendidas de janeiro a junho.   

Devido ao fraco ritmo de vendas, foram cortados 12 mil empregos nas concessionárias neste primeiro semestre. Cerca de 242 lojas foram fechadas. A expectativa é que até o final do ano, mais 8 mil vagas sejam cortadas.

Por William Nascimento

Compra veículos


Volks pretende usar um motor de 3 cilindros 1.0 TSI no Up!.

A Volkswagen vem inovando sua tecnologia para manter seus modelos no ranking dos veículos mais vendidos ao redor do mundo. A empresa alemã anunciou que irá investir cerca de R$ 460 milhões para deixar o modelo Up! mais veloz. O novo motor terá 3 cilindros 1.0 TSI, e deverá ser fabricado em São Carlos – interior do estado de São Paulo.

O Volkswagen Up! será o primeiro modelo produzido no Brasil que contará com motor 1.0 turbo, abastecimento bicombustível e injeção direta. Além disso, o novo Up terá um aumento em seu desempenho, passando de 82 cv para 105 cv com o uso do etanol. Já para quem prefere utilizar gasolina, o ganho passará de 75 cv para 101 cv de potência.

A nova tecnologia empregada nas versões Up! tem outros benefícios como, por exemplo, o menor consumo de combustível e um melhor desempenho. Isso ocorre, porque o modelo turbo administra melhor a queima de combustível garantindo que nada se perca.

A empresa alemã garantiu que os modelos nacionais Gol, Saveiro e Fox devem receber o motor 1.0 turbo flex logo mais. Tanto é que esses modelos já possuem tal tecnologia em suas versões 1.6.

A versão Volkswagen Up! terá outro diferencial em relação ao modelo atual, o porta-malas será pintado de preto. Isso deverá torná-lo semelhante ao modelo europeu que possui porta-malas em vidro, diferenciando da cor restante da carroceria.

O investimento no novo motor será concretizado até o ano 2018. A empresa estima que pelo menos R$ 900 milhões devem ser gastos em melhorias para a fábrica em São Carlos, que já chega à marca de 10 milhões de unidades produzidas.

Durante o evento para divulgação da nota um dos representantes da Volkswagen  no Brasil, garantiu que a empresa está preocupada em trazer qualidade e tecnologia internacionais para o Brasil. O investimento na unidade de São Carlos deverá reduzir a importação de peças da Alemanha, já que as mesmas serão produzidas no país.

Por Wendel George Peripato

Volkswagen Up!

Volkswagen Up!

Fotos: Divulgação


Novo modelo terá a capacidade de gerar 350 cv.

Foi anunciado oficialmente pela fabricante de veículos automotores Ford que o novo Focus modelo RS irá chegar às concessionárias com um propulsor EcoBooster 2.3, o qual terá a capacidade de desenvolver uma potência máxima de nada mais nada menos que 350 cavalos e um torque de 44,9 Kgfm que surge entre 2.000 e 4.500 rpm, sendo que o corte de giro ocorre nas 6.800 rotações, o surpreendente é que este motor é o mesmo que é utilizado no famoso Mustang.

Este hatch apimentado já havia sido apresentado pela montadora na edição 2015 do Salão de Genebra, evento este que ocorreu na Suíça no mês de março. As novidades são muitas e não param por aqui, este veículo ainda conta com a função overboost, a qual tem acionamento feito mediante o aperto de um botão, a finalidade desta função é a de fazer com que o torque deste veículo seja aumentado de 44,9 Kgfm para 47,9 Kgfm durante o período 15 segundos, período este que o carro fica ainda mais potente.

Outros pontos de destaque que a Ford detalhou foi o sistema de vetorização de torque e tração deste carro que para este modelo será integral.

A estreia oficial deste veículo foi feita pela Ford recentemente no Festival de Goodwood, evento este que ocorreu na Inglaterra. Essa estreia foi tão festejada pela Ford que teve direito até a uma exibição feita pelo piloto Ken Block dirigindo o possante.

Este novo Focus RS, quando chegar às concessionárias, virá com câmbio manual de seis marchas, direção elétrica, suspenção do modelo multilink, a qual permite a realização de ajuste de pistas, bem como rodas no tamanho 19 polegadas que terão pneus de perfil 235/35, todos estes itens já serão inseridos de série.

Ainda não há nenhuma especulação a respeito de que a Ford possa comercializar este novo Ford Focus RS aqui no Brasil. Então, enquanto isso não acontece, os consumidores daqui terão que se contentar com a versão convencional do hatch que é comercializada em todo o país com um propulsor 1.6 e 2.0 Flex, sendo que, respectivamente, eles possuem uma potência de 135cv e 178cv, motores estes que tem como opcional o câmbio de cinco marchas manual ou um câmbio de seis velocidades com o sistema de embreagem dupla.

Por Adriano Oliveira

Ford Focus RS

Ford Focus RS

Ford Focus RS

Fotos: Divulgação


Com o novo modelo a montadora voltou a apostar no mercado de pequenos crossovers.

A montadora japonesa Mazda resolveu investir novamente no mercado de pequenos crossovers, onde a companhia estava afastada há algum tempo. Nos últimos meses, a fabricante asiática atualizou muitos de seus veículos, em uma atitude ousada de ganhar espaço, principalmente no eixo Europa-Ásia.

O seu novo carro, o CX-3 já chegou à Europa com pompa arrojada e de possível sucesso no mercado.   A Mazda deposita grandes esperanças neste modelo, não somente pelas características do automóvel, mas também pela recuperação do setor automotivo. No mercado europeu, por exemplo, os pequenos crossovers tiveram um aumento nas vendas de 56% comparado 2014 com 2013. É esperado que até o final de 2017, o volume total de veículos deste segmento vendidos por ano seja de 800 mil unidades.   

Apesar da forte concorrência de outras montadoras neste segmento, a companhia japonesa espera aumentar sua participação de mercado em 3,1%. Cerca de 38 mil unidades do CX-3 serão destinados ao mercado europeu. A Mazda pretende produzir 150 mil unidades do modelo para suprir todos os mercados em que atua.   

O CX-3 compartilha de diversos componentes do Mazda2, com dimensões bastante compactas e um estilo arrojado e moderno. Seu jeito esportivo e dinâmico o deixa atraente e bem afeiçoado ao mercado europeu. A versão do modelo com motorização a gasóleo Skyactiv-D 1.5, que será vendido em Portugal, tem baixas taxas de emissões, além de apresentar 105 cv de potência e um binário de 270 Nm.  O motor também oferece aos usuários uma agradável experiência em trechos urbanos, apresentando também uma resposta bastante eficiente na estrada.   

A Mazda resolveu não modificar muito o CX-3 em relação aos seus "irmãos". O automóvel conta com recursos interessantes, mas comuns em mercados desenvolvidos. Alerta de saída involuntária de faixa, travagem automática em cidade, faróis adaptativos, alerta de ângulo morto, regulador de velocidade adaptativo, entre outros recursos estão presentes no novo veículo da Mazda. Há ainda pacotes específicos que poderão incrementar as características do modelo: Alta Segurança (HS) e Alta Tecnologia (HD) por 1.085 e 1.310 euros, respectivamente.   

O CX-3 dispõe do mesmo sistema multimídia dos modelos anteriores da marca asiática. O dispositivo multimídia é dotado de um comando central rotativo que permite conexão à internet e acesso a aplicações de redes sociais e navegação. Conexão Bluetooth também faz parte do pacote multimídia disponível no automóvel.   

O Mazda CX-3 está disponível no mercado em dois principais modelos, o 4×2, que custa entre 22.970 euros e 27.740 euros. e o 4×4, que é avaliado entre 28.461 euros e 32.736 euros.

Por William Nascimento

Mazda CX-3

Mazda CX-3

Mazda CX-3

Fotos: Divulgação


Modelo, que foi lançado no final do ano de 2013, teve sua produção encerrada em 19 de junho de 2015.

Foi anunciado pela Porsche, na manhã desta última sexta-feira, dia 19 de junho de 2015, o encerramento da produção do Posrche 918 Spyder. A produção deste veículo já era feita há 21 meses, em Stuttgart, na Alemanha.

A fabricante, quando desenvolveu este veículo, o destinou exclusivamente para ser um carro superesportivo plug-in híbrido. Ele apareceu pela primeira vez durante o evento denominado Geneva International Motor Show no ano de 2010, ainda como um conceito, a empresa gostou tanto do modelo que no verão do mesmo ano deu a luz verde para que o desenvolvimento desse carro e a sua produção se iniciasse de maneira imediata.

Este veículo foi lançado oficialmente no final do ano de 2013, o seu lançamento foi feito para representar uma verdadeira continuação de uma série de supercarros dos modelos esportivos que estavam sendo lançados por esta montadora alemã. Os modelos pioneiros desta série foram o 904 Carrera GTS, o 959, o 911 GT1 e o Carrera GT.

Não há como negar que o lançamento do Spyder no mundo automobilístico foi um grandioso impulso para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras voltadas para os supercarros esportivos do futuro.

O Spyder Porsche encarnou as virtudes clássicas e foi um definidor de pilares para o futuro, uma vez que este veículo é sinônimo de bom desempenho, um exemplo disso é o fato de que no ano de 2013, este carro foi o responsável por definir um recorde, o de dar a volta somente com pneus de produção em Nürburgring com a incrível marca de nada mais nada menos que 6 minutos e 57 segundos, recorde este que jamais foi igualado por qualquer outro veículo até o presente momento. O consumo de combustível deste carro é de cerca de apenas três litros de gasolina por 100 km.

Portanto, é uma lamentável perda o encerramento da produção desse veículo, o qual sem sombra de dúvidas ilustra com muita propriedade o grande potencial da tecnologia plug-in híbrido.

Por Adriano Oliveira

Porsche 918 Spyder

Porsche 918 Spyder

Fotos: Divulgação


Modelo sedan de luxo vem equipado com motor V8 e design mais atlético.

A fabricante de veículos automotores Bentley fez a revelação nesta última quinta-feira, dia 18 de junho de 2015, de uma novíssima versão do seu modelo Flying Spur. Essa versão foi batizada com o nome de Beluga. O desenvolvimento dessa versão foi feito, segundo a montadora, exclusivamente para este modelo que é equipado com motor do tipo V8, ainda o outro objetivo foi o de dar a este sedan de luxo um design mais atlético.

O Flyng Spur Beluga será trazido ao mercado com a presença de rodas de liga leve no tamanho 20 polegadas com acabamento na cor preto brilhante ou a opção de escolha pelo tamanho 21 polegadas no pacote Mulliner, este veículo irá trazer a barra da sua grade inferior dianteira da mesma cor que a carroceria, sendo que os acabamentos da grade serão na cor preto brilhante no entrelaçado.

Na parte interna deste veículo o que chama atenção são as costuras que foram feitas em cores contrastantes com as cores das costuras que feitas nos assentos, outros detalhes bem interessantes ficarão por conta dos tapetes e das manoplas de câmbio que foram desenvolvidas exclusivamente para este modelo.

No que diz respeito à motorização do veículo, a montadora preferiu não realizar nenhum tipo de modificação com relação à versão anterior. Desse modo, o veículo foi equipado com um propulsor 4.0 V8 biturbo, o qual tem a capacidade de oferecer ao carro uma potência máxima de nada mais nada menos que 507 cavalos. Nos testes de aceleração, esse motor conseguiu atingir incrível marca de conseguir acelerar de 0a 110 Km/h em apenas 5,2 segundos, no quesito autonomia, os testes realizados pela montadora inglesa revelaram que, com o tanque cheio, este veículo possui uma autonomia de 804 quilômetros.

O certo é que o lançamento desse veículo foi feito por esta empresa inglesa a fim de sublinhar o lado mais desportivo dessa berlina luxuosa.

Por Adriano Oliveira

Bentley Flying Spur Beluga

Bentley Flying Spur Beluga

Bentley Flying Spur Beluga

Fotos: Divulgação


Modelo traz ótimas características e será vendido por, aproximadamente, R$ 190 mil.

A Mitsubishi apresentou o novo modelo, o facelit do Outlander PHEV. Este novo lançamento teve sua exibição no dia 18 de junho de 2015. E pode-se descrever que o carro vem com adicionais totalmente cromados na parte que vem na grade direita, rodas de liga leve com 18 polegadas, novos tipos de bancos, para-choque e volante. O carro ainda dispõe de um eficiente sistema híbrido, que evita a possibilidade de dar atrito e ainda proporciona uma economia de até 8%.

O veículo também passou por novas adaptações no sistema de segurança, como também oferece um moderno sistema de monitoramento com multivisão que fica no entorno do carro, vem com freios ABS, airbags nas laterais e varias outras inovações. E ainda possui dois tipos de motores conduzidos a gasolina. A primeira opção com 2.4 litros com quatro cilindros para uma produção de 166 cv e 22,3 kgfm de torque e caixa de câmbio CVT. A outra opção com 3.0 litros para produzir 224 cv com potência de 29,7 kgfm de torque através da transmissão automática com seis velocidades.

Não há como negar que a nova versão apresenta alta tecnologia e padrão de qualidade, pois a marca japonesa sempre trabalhou com veículos que sempre ganharam grandes destaques no mercado automobilístico. E para esse utilitário, o destaque está no modelo esportivo, que possui cinco lugares e quatro portas. E pelo bom desempenho que oferece, pode alcançar até 180 km/h e aceleração de 100 k/h em 11 segundos. Na cidade o carro proporciona uma economia de 12 km por litros, na estrada pode ganhar até 13 km por litro.

E pensando no conforto, o veículo possui bancos de couro, o volante é multifuncional, vem com apoio de braço para o motorista, teto solar e muitas outras comodidades. E com tantos detalhes, o preço do Mitsubishi Outlander PHEV 2.0 está em torno de R$ 190.000,00, mas é preciso levar em consideração todas as opções de segurança, comodidade e beleza do carro.

Agora, falta saber apenas a opinião das pessoas sobre o que acharam do Mitsubishi Outlander PHEV 2.0. Não deixem de postar seus comentários.

Por Jaqueline Mendes Rodrigues dos Santos

Mitsubishi Outlander PHEV

Mitsubishi Outlander PHEV

 

Mitsubishi Outlander PHEV

Fotos: Divulgação


Novo modelo terá design totalmente esportivo e será 91 kg mais leve que a versão anterior.

A nova geração do Audi A5 está ganhando várias novidades e a previsão é que ela chegue ao mercado ainda este ano. Um dos destaques é o design totalmente esportivo, presença de peças em alumínio para deixar o carro mais leve e o uso da plataforma Modular MLB. Outra novidade é que a nova versão deve ser 91 quilos mais leve que a antiga.

Além disso, o Audi A5 deve ter faróis em LED, interior futurista o motorista vai poder ter acesso às principais informações do veículo diretamente no para-brisa por meio de uma tecnologia chamada head-up display (HUD). A nova versão também deve contar com motor turbo de 2.0 Litros de quatro cilindros. A versão top de linha do Audi A5 será a RS5 e a previsão é que o carro tenha as vendas iniciadas na Europa ainda este ano, como modelo de 2016.

Você conhece o RS Q3, também da Audi? Atualmente, o veículo ganhou uma reestilização na Europa e a previsão é que o carro chegue ao Brasil somente no próximo ano. O carro se destaca pelo design esportivo e diferenciado e conta também com motor de 2.5 cilindros com turbo e consegue desenvolver até 310 cavalos. O carro é rival do GLA 45 AMG e o preço médio dele, a linha de 2015, é de R$ 273,6 mil.

Entre outras características, o RS Q3 conta com câmbio S-tronic, automatizado de dupla embreagem e tem 7 velocidades. Além disso, o carro foi considerado pelo quinto ano consecutivo o melhor entre 2 e 25 litros, e devido a isso ganhou em premiação internacional.

Além do design esportivo e futurista, o RS Q3 da Audi tem 7 marchas, mede 184 m de largura, 1,58 m de altura e pesa 1.655 Kg. O RS Q3 chega ao mercado apenas no próximo ano, mas o Audi ainda deve chegar em 2015.

Gostou das novidades? Deixe o seu comentário!

Por Babi

Audi A5

Audi A5

Audi A5

Fotos: Divulgação


Novo modelo terá apenas 25 unidades produzidas.

Os veículos da Audi costumam ter uma aparência que mescla o elegante com o esportivo. E agora a montadora alemã lançou uma nova versão do seu sedan S3, que será batizada de Exclusive Edition. Isso porque a série será extremamente limitada, com apenas 25 unidades produzidas, e que devem estar disponíveis apenas para o mercado norte-americano.

Essa nova e exclusiva edição foi pensada devido ao sucesso de vendas de outra versão do S3, a Limited Edition, que foi lançada em 2014, também para o mercado da terra do Tio Sam. O modelo foi uma das grandes apostas da marca, e agora a Audi tenta repetir a boa repercussão com essa Exclusive Edition.

O novo modelo terá apenas cinco unidades em cada cor, totalizando cinco cores diferentes no total. São elas: vermelho Misano, azul Sepang, amarelo Vegas, verde Viper e laranja Glut.

Apesar de querer repetir o sucesso da Limited Edition, a Exclusive Edition será baseada em outra versão, a Prestige. Com isso, ela deve vir com assentos completamente esportivos, rodas de aro 19 polegadas, o emblema com a marca da edição marcada na carroceria, e couro Nappas.

Mesmo vindo com cores diferentes, a motorização será igual para todas as unidades: contando com um bloco de 2.0 litros quatro cilindros TFSI Turbo, que gera uma potência de 292 cavalos e torque de 37,9 kgfm. Essa configuração faz com que o Audi S3 Exclusive Edition alcance de 0 a 100 quilômetros por hora em apenas 4 segundos, gerando a velocidade máxima de 250 km/h. Essa velocidade máxima é controlada eletronicamente, para que o motorista não exagere na direção.

Se você gostaria de ter um modelo como esse, deveria preparar o bolso, pois a versão mais barata (nas cores azul e vermelho) sai por meros US$ 57.250. Os modelos em outras cores é um pouco mais caro, custando US$ 59.900. Mas fala a verdade, se você pudesse, não andaria com um modelo exclusivo como esse?

Por Felipe Villares

Audi S3 Exclusive Edition

Audi S3 Exclusive Edition

Fotos: Divulgação


Modelo deve ser mais potente do que sua versão mais básica.

Apesar de não ter muita tradição em veículos crossover, a Renault planeja investir cada vez mais nesse tipo de carro. Pelo menos é o que tudo indica, de acordo com rumores da imprensa internacional especializada em automóveis, que diz que a montadora francesa tem planos de já lançar uma nova versão de seu crossover lançado recentemente, o Kadjar, com uma versão RS.

Mesmo sem ainda nem ter iniciado a distribuição do próprio Kadjar, as especulações sobre essa versão RS são fortes, e pelo que a imprensa internacional diz, alguns designers de automóveis já até criaram possíveis versões do que pode vir por aí, como é o caso de X-TOMI. O veículo deve ser lançado pela divisão Renaultsport e será a versão top de linha do modelo.

Informações divulgadas extraoficialmente dão conta de que o Kadjar RS deve ser mais potente do que sua versão mais básica, contando com um bloco de 1.8 litro biturbo movido a gasolina, fazendo com que esse motor gere uma potência de 266 cavalos.

Essa versão mais parruda do Kadjar deve ainda contar com outros itens importantes e interessantes para esse tipo de veículo, como freios maiores, uma suspensão mais firme e um kit visual que deixará o crossover ainda mais esportivo e agressivo. Além disso, está previsto também para o Kadjar RS uma configuração específica de tração integral e um sistema de deslizamento limitado especial.

Nenhuma informação oficial foi confirmada por enquanto pela Renault, mas especula-se que esse crossover deve chegar ao mercado apenas em 2017. Apesar disso, não há nenhum rumor sobre o possível preço desse modelo, nem em quais mercados ele será lançado.

O certo é que, se o design for de acordo com o criado e divulgado pelo designer X-TOMI, esse novo modelo deve conquistar muitos clientes, sobretudo os que já possuem outro crossover da marca, o Renault Duster.

Por Felipe Villares

Renault Kadjar RS

Renault Kadjar RS

Fotos: Divulgação


Modelo será comercializado nas versões Attraction, Ambiente e Ambition.

Agora é a vez dos brasileiros! Após o novo Audi Q3 ser eleito na Europa como o sporty utility compacto mais seguro, ele finalmente chega ao Brasil, e já tem os preços das três versões divulgados: o modelo Attraction tem preços a partir de R$ 144.900,00, o modelo  Ambiente, com preços a partir de R$ 159.900,00 e também o modelo Ambition cujos preços serão a partir de R$ 179.900,00. Os valores foram anunciados no dia 1º de junho durante o seu lançamento oficial.

Segundo detalhes divulgados o modelo pode vir equipado com um sistema de MMI, navegação e também comando de voz ativo, ou seja, o veículo irá interagir com a voz do seu motorista.

O chassi do novo Audi A3, oferece opções especiais ao motorista: o sistema Audi drive select permite ajustes nas preferências pessoais com pequenos ajustes nos módulos tecnológicos. Por exemplo, os amortecedores ativos podem ter a rigidez alterada, dependendo do tipo de piso.

As rodas do novo Audi têm 17 polegadas na versão Attraction e 18 nas demais. A suspensão também foi melhorada, sendo levemente afinada para proporcionar melhor conforto ao dirigir.

O design do novo Audi pode ser considerado premium e foi refinado e ganhou detalhes das linhas, inspirados em cupês. O design conta ainda com linhas horizontais dominantes na parte frontal e na traseira dão a impressão de largura ao SUV e conferem a ele uma aparência ainda mais expressiva.

A grade dianteira em formato de trapézio é o que define a sua parte frontal. Seus faróis foram redesenhados e agora vem de série com tecnologia xênion plus, além de possuírem também luzes de condução diurna com a tecnologia de LEDs.

Essas e outras atrações fazem do novo Audi um sonho de consumo para qualquer motorista. São tantas inovações e tecnologias exclusivas que o Audi tem todos os pré-requisitos para ser o queridinho dos brasileiros no próximo ano.

Audi Q3

Audi Q3

Fotos: Divulgação


Nova edição especial traz rodas de 18 polegadas de liga leve e para-choque com soleiras mais evidenciadas.

A Volkswagen, gigante alemã do setor automotivo, disponibilizou ao seu público uma nova edição especial do seu cupê CC. Chamado de CC Dynamic Black, o veículo está inovando principalmente pelo design considerado um tanto “agressivo” (para não dizer, exclusivo), pelo novo acabamento, a abrangência no padrão e pelos itens diferenciais de série.

Fazendo jus ao próprio nome, o novo CC vem na cor negra e com um conjunto de atualizações que o farão desde logo um grande sucesso: na parte exterior, as rodas são de 18 polegadas de liga leve na concepção da marca Talladega, e um para-choque com as soleiras mais evidenciadas.

Os faróis são bi-xenon, com possibilidade de focar em luz de neblina. Há um bom sistema de geolocalização por GPS e também a conectividade Bluetooth.

Interiormente, modelo da Das Auto tem assentos de couro Nappa, na cor cinza, assim como em toda a cabine, com detalhes na costura decorativa, no estilo chamado Grey Art, bem como acentos Art cinza em toda a cabine.

E não param por aí essas novidades, pois o VW CC Dynamic Black possui um motor a gasolina 150PS ETI ou a diesel 150PS e 184PS TDI, junto com um motor manual de seis ou sete velocidades, com transmissões de dupla embreagem.

O preço atualmente praticado pela Volkswagen na Alemanha está na casa de 38.200 euros a 45.500 euros, a depender da configuração desejada. Comparado com modelos da Audi, como por exemplo, o TFSI Audi TT 2.0 quattro S Tronic, que custa cerca de 40.000 euros, o apaixonado por carros pode acabar se convencendo a investir em um VW desse porte.

Vale ressaltar que, embora se chame CC Dynamic Black, a perspectiva é de que a VW lance o modelo em cores diferentes do preto. O último detalhe é que esse ótimo automóvel só pode chegar ao consumidor brasileiro se for feita uma encomenda prévia.

Por Alberto Vicente

Volkswagen CC Dynamic Black

Volkswagen CC Dynamic Black

Fotos: Divulgação


Nova geração será híbrida e tem data oficial de lançamento para 2018.

De forma oficial o que se sabe é que até o presente momento a Nissan não estabeleceu nenhuma data oficial para o lançamento. Mas os trabalhos visando ao desenvolvimento da mais nova geração do esportivo da marca, o GT-R, andam a pleno vapor.

Entretanto, uma informação que circula em sites especializados no setor tem chamado a atenção de muita gente: segundo a mesma a próxima geração do Nissan GT-R, que será híbrida, vai contar com nada mais nada menos do que 700 cv de potência. As especulações sobre esse ponto começaram depois de uma publicação no site AutoBild.

Apesar de ainda não ter nenhuma data de lançamento definida a previsão é que o novo GT-R, seja como for, chegue ao mercado oficialmente em 2018. Uma curiosidade é o fato de que esse esportivo japonês vai usar o mesmo trem de força que foi desenvolvido especificamente para o GT-R LM NISMO. Este por sua vez será presença registrada no Campeonato Mundial de Endurance a contar a partir das 24 horas de Le Mans, no mês de junho. Porém, apesar da “afinidade” o desempenho entre os dois vai ser diferente, mais precisamente reduzido, para o novo lançamento.

A informação que se tem até agora é que essa medida foi adotada com o intuito de reduzir o consumo de combustível. Outro ponto fundamental é também melhorar a durabilidade do conjunto. Esse ponto fica fácil de compreender quando observamos os seguintes detalhes na versão de competição: um pacote híbrido que traz um motor a combustão 3.0 litros V6 biturbo que atua em conjunto com um motor elétrico desenvolvendo, consequentemente, 1.250 cv. Ainda olhando para os detalhes da versão de competição vamos ter uma transmissão sequencial de cinco marchas e embreagem de três discos de carbono dentre outros aspectos.

Esse “poder” todo da versão de competição precisa ser reduzido para mais ou menos os 700 cv apontados anteriormente. Se esse e alguns outros “ajustes” não forem feitos não há muito que fazer com relação ao consumo de combustível e a durabilidade. Para finalizar ainda há o fato de que o modelo deverá contar com materiais mais leves. A expectativa é que o peso total caia de 1.750Kg para 1.400 kg.

Por Denisson Soares

Nissan GT-R

Nissan GT-R

Fotos: Divulgação


Modelo está sendo desenvolvido para ser um autêntico off-road. Será o concorrente do Land Rover Defender, que também será lançado nos próximos anos.

Foi divulgado oficialmente pela montadora Mitsubishi que a nova geração do Pajero Full deverá demorar cerca de pelo menos mais dois anos para ser lançada no mercado, contudo as informações oriundas dos bastidores da empresa com relação aos detalhes deste veículo já começaram a surgir.

Em uma publicação recente de uma revista famosa na Inglaterra foi divulgado de forma antecipada que o desenvolvimento da Pajero Full está a todo vapor no Japão, além disso, as informações dão conta de que o propósito da montadora no desenvolvimento deste veículo é o de manter grande parte das características atuais deste carro.

Ao que tudo indica a chegada desse veículo no mercado será uma opção de concorrente mais em conta do que o Defender, essa nova Pajero Full está sendo desenvolvida para ser uma autêntica off-road, porém ela não será um veículo demasiadamente sofisticado ou chique, ela vai ser um carro voltado para aquelas pessoas que gostam de rodar com o veículos para o fora-da-estrada, bem como transporte de reboques com animais.

O principal concorrente da Pajero Full, o Land Rover Defender, também seguindo esta nova tendência irá ganhar uma geração totalmente inovadora, contudo esta deverá ser lançada somente nos próximos anos assim como a Pajero, os dois devem acabar tendo lançamentos em datas próximas, principalmente, devido ao fato de serem concorrentes, todavia a Mitsubishi já garante em primeira mão que a nova Pajero Full independente de qualquer outra circunstância será mais barata que este concorrente.

A inspiração visual dessa nova Pajero Full partirá do conceito GC-PHEV, visual este que foi apresentado na edição do ano de 2013 do Salão de Tóquio. A linguagem de características deste SUV será a @earth e já foi definido que o sistema de tração que será utilizado será o renomado Super All Whell Control. Na mecânica a expectativa é que este veículo chegue ao mercado com a disponibilização de uma versão inédita híbrida e com câmbio de oito marchas automático, agora é só aguardar que posteriormente mais notícias quentinhas virão dos bastidores da montadora.  

Por Adriano Oliveira

Mitsubishi Pajero Full

Mitsubishi Pajero Full

Fotos: Divulgação


Modelo contará com novidades no design, além de vir com o motor 1.6 EcoBoost e bloco 1.5 litro.

Fanáticos por carros e lançamentos sempre esperam por novidades e agora podem ficar contentes! A Ford já está testando seu modelo 2017 do Ford Escape, o carro foi flagrado e, apesar de disfarçado inclusive em seu interior, apresenta uma série de novidades. Seu desenho é inspirado na nova linha do Ford Edge, que já foi apresentada, mas carrega características próprias como a traseira e a parte dianteira totalmente reformuladas. O automóvel da montadora norte-americana também apresentou novos conjuntos ópticos e luzes de LED, que servirão para uso diurno em sua parte dianteira.

Mas as mudanças no Ford Escape 2017 não são apenas estéticas, já se sabe, por exemplo, que ele virá equipado com o motor 1.6 EcoBoost, além de adotar o bloco 1.5 Litro, o mesmo que acompanha o Ford Fusion modelo 2014.

Parece que a Ford está realmente mantendo segredo sobre as novidades do novo Ford Escape, com dificuldade para enxergar mais detalhes, por conta da camuflagem, não podemos afirmar nada mais concreto, principalmente na parte interna do carro, onde a camuflagem estava muito forte.

Podemos esperar até o segundo trimestre do ano que vem, que, segundo a empresa, será o início da produção do modelo 2017 do Ford Escape, seu lançamento está previsto para o fim do ano que vem.

Sobre o veículo:

O Ford escape é um carro do tipo utilitário esportivo compacto da montadora norte-americana Ford. O carro começou a ser produzido em 2001 e seu nome é inspirado em um coupé esportivo que foi produzido durante 10 anos, entre 1969 e 1979. Existem diversas versões do Ford Escape no mercado, incluindo uma versão híbrida com câmbio CVT, uma de suas principais características é seu espaçoso porta-malas, que pode aumentar de tamanho quando os bancos traseiros são abaixados. Seus principais concorrentes são o Tiguan, da alemã Volkswagen, o Hyundai Tucson e o Jeep Patriot.

Por Tom Vitor de Freitas

Ford Escape

Ford Escape

Fotos: Divulgação


Novo modelo foi visto em testes em Munique. Carro estava camuflado, mas pode-se perceber algumas mudanças e melhorias, como grandes pinças de freios e maior distância entre ponteiras duplas de escapamento.

Considerado por muitos como um dos maiores sedans atualmente, o BMW M5 agradou todo o tipo de público, desde os fanáticos até os que se arriscaram pela primeira vez na compra de um carro da marca. A série 5 foi, com certeza, um sucesso e as expectativas para ver o novo modelo vão ficando cada vez maiores.

O novo BMW M5 foi visto andando pelas ruas de Munique e já despertou curiosidade em muitos, além de algumas especulações. Mesmo camuflado, podemos ver algumas mudanças e melhorias no veículo, por exemplo, grandes pinças de freios e maior distância entre ponteiras duplas de escapamento.

Pouco se sabe ainda sobre o novo BMW M5, mas algumas coisas já são confirmadas como, por exemplo, a unidade xDrive, que traz a tração integral como forma opcional como já revelado anteriormente.

Além disso, o carro também deve chegar em diversas opções de motorização, incluindo a híbrida e um bloco 4.4 V8 turbo que já equipa o M5atual. O novo BMW M5 também utilizará materiais mais leves, deixando assim o veículo mais rápido.  

Essa não foi a primeira vez que o carro saiu para testes. Em janeiro, uma versão muito parecida com a que vimos agora, circulou pelo circuito de Nurburgring, em Nurenberg, na Alemanha. Já naquela época, sua nova arquitetura e suas novidades. O lançamento do novo BMW M5 está previsto para 2016, mas ainda não se sabe onde e nem o mês que o novo sedan poderá ser apresentado ao grande público.

Sobre a empresa:

Atuando desde o início do século passado, a BMW dispensa apresentações, mas vale frisar que a montadora alemã não figura entre as maiores do mundo em vão. Atuar no mundo inteiro com modelos de luxo não é para qualquer um, a empresa tem um grande histórico de superação e reestruturação, passando por duas grandes guerras, reformulando sua maneira de produzir e se tornando uma das maiores do mundo.

Por Tom Vitor de Freitas

Novo BMW M5

Novo BMW M5

Fotos: Divulgação


Rumores indicam que a Bentley poderá lançar o modelo Continental GT em 2017 com novo design e nova plataforma.

Os automóveis da Bentley são sempre muito cobiçados, e quando há rumores de novos modelos da marca então, o mercado automobilístico fica alvoroçado! É o que está acontecendo agora com os rumores de um novo veículo da Bentley.

Segundo o site internacional especializado em carros, Auto Express, a montadora britânica está planejando o lançamento de um novo modelo para 2017. O modelo em questão seria o Bentley Continental GT, que terá um novo design e nova plataforma.

Ainda não existem muitas informações precisas acerca desse novo modelo, porém, especula-se que ele será construído utilizando a mesma plataforma que apareceu na segunda geração do Porsche Panamera.

A grande novidade para esse modelo é na parte de motorização. O que por enquanto é confirmado é que ele deverá vir com um motor biturbo V8 de 4.0 litros. Até aí, apesar de mostrar uma grande potência, não é nada fora do comum esperado para um carro desses. Mas o que surpreende é um novo modelo de motor, que deverá estrear em um veículo da Bentley: é o incrível e novíssimo bloco W12 TSI de meros 6.0 litros.

Esse modelo foi apresentado ao público durante a última edição do Salão do Automóvel de Viena, na Áustria. Obviamente, ele gera uma configuração também muito interessante: são 600 cavalos de potência, com torque de 91,77 kgfm. Isso faz com que o Bentley Continental GT ande de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos. A velocidade máxima para esse modelo de motorização é de 300 km/h.

Ainda existe uma especulação de que o novo carro da Bentley tenha uma versão híbrida, o que não foi descartado pela própria montadora.

O provável valor do veículo ainda não foi revelado, nem o mês ou período do ano que ele deve ser lançado em 2017. Mas obviamente que o valor não será acessível aos pobres mortais, e deve gerar grande expectativa, mesmo entre os que não poderão comprar.

Por Felipe Villares

Novo Bentley Continental GT

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: