Para vender um carro usado e realizar um bom negócio é preciso mantê-lo em bom estado. Confira algumas dicas.

Nos dias de hoje, quem tem um carro sabe a dificuldade que é mantê-lo funcionando e em boas condições de estado.

Sabe-se que automóvel estragado, para muitos brasileiros, é sinônimo de gastos adicionais exacerbantes, isto é, contando tanto com a mão de obra do mecânico, mas especialmente com as peças. No entanto, apesar da importância que tem a parte interna está bem cuidada, não se pode esquecer ainda da parte externa do automóvel, essa sim oferece ainda mais gastos para quem quer recuperar e enche os olhos de quem pretende comprar, uma vez que, basicamente, é característica que conquista o comprador à primeira vista.

A primeira dica é direcionada para quem tem o interesse de revender o carro usado. Em situações como essa, é bastante comum que o comprador que tem interesse em adquirir o veículo queira comprá-lo a um preço abaixo do que aquilo que realmente vale. Ao mesmo tempo, o dono do veículo tem por natureza o modo de superestimar o veículo e, dessa forma, cobra um preço bem acima daquilo que realmente é válido.

Desse modo, pense duas vezes antes de levar o carro para uma concessionária. Isso porque, apesar de parecer mais fácil de concluir a venda, grande parte das concessionárias deixam o proprietário do veículo no prejuízo, uma vez que, essas empresas só aceitam efetuar a compra por um preço inferior aquele proposto pela tabela. Geralmente, as afirmações são sempre as mesmas, isto é, em suas justificativas, alegam que precisam realizar manutenções e reformar algumas partes, pois só assim o veículo pode tornar-se interessante frente aos olhos de um terceiro comprador.

No entanto, quando se trata de revendedoras, a situação muda por completo, pois é possível deixar veículo no modo consignado. Desse modo, ele é exposto na loja ao preço que o vendedor julgar ser justo e quando o comprador aparecer, eles cobram apenas uma porcentagem do valor total que o veículo foi vendido.

Outra opção que nos últimos anos, com a grande disposição de recursos tecnológicos, tem ganhado força no mercado automotivo é investir em publicidade. É isso mesmo, há inúmeros sites de classificados, com o intuito de justamente facilitar, pelo menos, à primeira vista, a relação do vendedor com o comprador. É certo que eles devem marcar alguns encontros para chegar a um negócio.

Entretanto, nenhuma outra estratégia costuma ser tão eficaz quanto às feiras de automóveis. Esses lugares são ideais tanto para quem precisa vender quanto para aqueles que estão à procura de um automóvel.

Manter as peças originais do veículoé outra dica muito importante e que deve ser levada a sério. Ás vezes é necessário fazer adaptações no automóvel com peças diferentes. No entanto, isso não é aconselhável, uma vez que, o comprador pode ter uma impressão ruim sobre o veículo, isto é, pode parecer externamente que é de má qualidade. Além disso, pode parecer falta de zelo por parte do dono. Sendo assim, quando houver a necessidade de trocar as peças, é bom que seja comprada as originais. Pois, dessa forma, caso o veículo tenha que ser repassado para frente, o vendedor consiga fazer um bom negócio.

Manter o carro limpoparece uma dica óbvia. Entretanto, quando for apresentar o veículo para um possível comprador é bom certificar-se que o carro esteja livre de qualquer sujeira. A mesma dica pode valer quando for fotografar partes do veículo para fazer um post de divulgação na internet. Vale ressaltar que é necessário que estejam limpos tanto a parte interna quanto a parte externa do automóvel. Dessa forma, é bom zelar pelos estofados do carro, pois manchas podem passar uma sensação de desconforto para quem possui interesse na compra. O mesmo acontece com cheiro do carro, que é um agravante ainda maior.

Por Ana Paula Oliveira Coimbra

Carro usado





CONTINUE NAVEGANDO: