Em 2008 a crise chegou à indústria automobilística e muitas lojas foram fechadas por todo o Brasil. E este cenário está bem perto de se repetir. Para se ter ideia, as vendas de carros no mês de fevereiro só não foi pior do que a crise de 2008! E o pior é que não há perspectiva de que o cenário possa melhorar em um curto espaço de tempo.

Além das vendas de automóveis terem sido fracas por todo país, tem a questão de que o mês de fevereiro teve menos dias úteis, principalmente por causa do carnaval, e isto fez com que a situação se agravasse ainda mais, tornando o último mês de fevereiro, o pior dos últimos 6 anos e meio.

O número de veículos vendidos no país foi de apenas 179.221 unidades. Desde o mês de fevereiro de 2009 que as vendas não ficavam abaixo das 200 mil unidades vendidas. Em novembro de 2008, quando a crise chegou ao seu auge, foram comercializadas 166.277 unidades.

Levando em consideração as vendas diárias, fevereiro também foi um dos piores meses dos últimos anos, com uma média diária de vendas de apenas 10.542 veículos, superando somente a venda diária do mês de janeiro de 2010, pois naquele mês foram vendidos 10.086 veículos por dia!

E os números negativos não param de aparecer! As vendas acumuladas dos meses de janeiro e fevereiro tiveram uma queda de 22,5% se comparado com o mesmo período de 2014.

Entre as empresas que conseguiram bom resultado, mesmo diante deste cenário de baixa, a Fiat foi a que mais teve sucesso, mantendo-se na liderança com 35.840 veículos comercializados, uma participação de 20,1%. A Volkswagen ficou na vice-liderança com 30.992 veículos vendidos, 17,3% das vendas. E a GM vem em terceiro, conquistando 15,7% das vendas.

Grandes marcas tiveram péssimos resultados, como a Hyundai, que ficou com apenas 7,3% no mês. A Toyota conseguiu apenas 6,4% das vendas e a Renault com 6,2%.

Por Russel

Foto: divulgação


Em todo início de ano é divulgada a lista dos carros mais vendidos no ano anterior. E, por mais um ano, a Fiat está no primeiro lugar da lista. De acordo com a Fenabrave, o carro mais vendido no ano de 2014 foi o Fiat Palio, que também acabou como o mais vendido agora em janeiro de 2015.

Tal feito se deve pelo seu baixo valor entre os carros populares, pois o Fiat Palio tem preço inicial de R$ 24.730,00, o que pode ser considerado baixo, se considerarmos o valor do carro usado vendido em concessionárias. No total, foram vendidas 14.432 unidades do modelo da Fiat.

Foto: divulgação

Em segundo lugar, está o Chevrolet Onix, que tem preço inicial de R$ 33.890,00 na sua versão mais básica. Desse modelo, a Chevrolet conseguiu a marca de 13.462 unidades vendidas em 2014.

Bem distante na quantidade vendida, o terceiro lugar ficou com o Volkswagen Fox/CrossFox, com 9.123 de veículos comercializados no ano passado. O preço inicial, do modelo mais básico do VW Fox, parte de R$ 35.900,00.

Entre os automóveis comerciais leves, a liderança também ficou com a Fiat, tendo a Strada como a mais vendida, com 11.202 unidades comercializadas. O segundo lugar nesse segmento é da Volkswagen Saveiro, com 5.735 unidades vendidas, seguida da Ford EcoSport, com 3.670 unidades emplacadas em 2014.

Foto: divulgação

Mas, um dado que chamou a atenção entre os veículos comuns foi do VW Gol. Durante 27 anos ele foi o modelo nacional preferido, porém, no ano passado, caiu bruscamente para a sétima posição. No total, foram vendidas 7.866 unidades do modelo em 2014.

Esse número foi bem trágico para o Gol, porém, em comparação com outro modelo da mesma montadora, o VW Up!, ele vendeu apenas 1.086 unidades a mais – o Up! vendeu 6.780 unidades em 2014.

Em quarto e quinto lugar ficaram, respectivamente, o Hyundai HB20 (8.962 unidades) e o Fiat Uno (8.588 unidades).

Por Felipe Villares


Atualmente, ser dono de um carro é quase uma saga. Primeiramente, para se adquirir um veículo automotor a pessoa deve ser quase um mito, devido aos altos preços que, na maioria das vezes, são assim devido à alta carga tributária do Brasil.

Além disso, todo começo de ano, o dono de um carro no Brasil deve “contribuir” com o Estado na forma de um imposto muito conhecido dos motorista, o IPVA, que varia o percentual de estado para estado.

No ano de 2014, os motoristas foram surpreendidos pela notícia de que deveriam trocar os extintores de incêndio.

A resolução 333/2009 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) passou a vigorar em todo o Brasil a partir de 1 de janeiro de 2015. Sendo assim, a partir dessa data, todos os veículos que circulam no Brasil devem estar equipados com extintores de incêndio com carga de pó “ABC”, que combatem três tipos de incêndio.

A troca se aplica a todos os veículos produzidos em 2004 ou antes, que, normalmente, possuem extintores “BC”.

É importante que o motorista se atente, também, em relação à validade do equipamento, haja vista que trafegar sem o extintor ou com ele em desacordo é infração grave, fato que proporciona a perda de cinco pontos na CNH do motorista infrator.

A denominação “ABC” indica que o extintor pode combater três tipos de incêndios. “A” indica que o extintor pode combater materiais sólidos como o plástico, “B” líquidos inflamáveis e “C” equipamentos elétricos energizados.

Percebe-se um grande número de mudanças no setor automotivo brasileiro. Se lembrarmos, a partir do ano de 2014, todos os veículos fabricados no Brasil devem possuir bolsa de ar de segurança, ou seja air bags. Além disso, já há previsão que o emplacamento dos veículos mudem daqui a alguns anos.

As mudanças são positivas , mas afetam diretamente o bolso do consumidor brasileiro, fazendo com que os carros se tornem cada dia mais caros.

Por Daniel Alves

Foto: divulgação


Sem muito alarde, a Toyota lançou nos últimos dias de dezembro do ano passado a linha 2015 do Camry no mercado brasileiro. Importado diretamente do Japão, a nova linha do sedan chega ao Brasil sem modificações mecânicas, mas contando, entre as principais novidades, com um visual atualizado e novos itens de série que anteriormente não eram oferecidos.

O Toyota Camry 2015 já está disponível nas concessionárias da marca japonesa com preços a partir de R$ 158.600.

Esteticamente, o Camry 2015 vendido no Brasil aproximou-se do modelo que foi apresentado durante a última edição do Salão de Moscou, afastando-se, portanto, da versão que é vendida no mercado estadunidense e canadense, que conta com linhas mais agressivas e esportivas do que o europeu.

Foto: divulgação

Mesmo assim, a linha 2015 do sedan grande traz um visual interessante e arrojado, com para-choque dianteiro com entrada de ar ampliada e acabamento cromado, faróis redesenhados, grade com filetes cromados, rodas de liga leve de 17 polegadas com novo desenho, para-choque traseiro levemente remodelado, refletores traseiros com novo formato e novas lanternas traseiras, que se integram através de um friso cromado que percorre a tampa do porta-malas.

No interior do veículo, a Toyota manteve o bom acabamento que o Camry tradicionalmente oferece. Entre as novidades, cabe destaque para o painel de instrumentos com novo grafismo e disposição, novo controle do sistema de ar-condicionado e o novo volante multifuncional.

Como de praxe, o sedan vem equipado com uma vasta lista de equipamentos de série, com destaque para os sete airbags, freios ABS com EBD e BAS, controle eletrônico de tração e estabilidade, sensores traseiro e dianteiro de estacionamento, ar-condicionado com três zonas com umidificador de íons com partícula de água, bem como o sistema de entretenimento com tela touchscreen de 7 polegadas que abrange diversas funções, como o sistema de navegação via satélite (GPS) e o leitor de DVD.  

Como dito anteriormente, mecanicamente não houve alterações. Sendo assim, o Toyota Camry mantém o já conhecido motor a gasolina 3.5 V6 Dual VVT-i 24V que entrega 277 cv e torque de 35,3 kgfm.

Trabalhando em conjunto ao propulsor está sempre uma transmissão automática com seis velocidades e opções de trocas sequenciais.

Por Caio Polo

Foto: divulgação


Foi lançada na noite desta quarta-feira, 15, o novo modelo da linha 2015 do DS3 da Citroën, que ganhou agora novos faróis bi-xenon full LED e lanternas com disposições novas de luzes.

O DS3 agora é vendido em três versões, não mais em versão única, além disso, traz uma completa e ampla lista de equipamentos de série, que inclui rodas de liga leve aro 17, faróis de neblina, ar-condicionado digital, iluminação diurna por LEDs, Bluetooth, rádio CD Player com entrada USB, freios ABS, controle de estabilidade (ESP), monitoramento de pressão dos pneus e sistema de frenagem de emergência, que tem a capacidade de parar completamente o veículo se o motorista estiver a até 30 km/h.

Foto: divulgação

A configuração de entrada sai por R$ 79.900, a mais cara conta com os equipamentos do Pack Confort mais o Pack Technologie, faróis com LED bi-xenon, rodas de liga leve aro 17 com acabamento diamantado, câmera de ré e inclui, ainda, som de alta qualidade com subwoofer.

O preço que é sugerido é R$ 89.900, podendo chegar a R$ 92.800 se o comprador optar por um acabamento interno revestido em couro.

Por R$ 85.890, a opção intermediária agrega ao conteúdo da básica espelhos retrovisores rebatíveis com acabamento cromado, o Pack Confort, equipado por sensor de estacionamento traseiro, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, central multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, GPS e retrovisor interno fotocrômico.

Foto: divulgação

Nenhuma mudança foi realizada no motor 1.6 THP, que entrega 165 cv a 6.000 rpm e torque máximo de 24,5 mkgf a 1.400 rpm, subindo para 26,5 mkgf de forma temporária, se a função Overboost for acionada.

Uma vez que o Brasil é o terceiro maior mercado para a linha premium da Citroën, atrás da China e da Europa, a DS quer passar outra imagem para os consumidores para reforçar ainda mais sua presença.

Sem dúvida, este novo modelo da empresa terá destaque no estande da Citroën no Salão do Automóvel de São Paulo, que contará neste ano com um espaço exclusivo para os veículos DS. A fabricante já emplacou mais de 3,8 mil unidades e tem como meta dobrar a linha em três ou quatro anos com a chegada dos novos modelos.

Por Sinara Luiza Medeiros Dias





CONTINUE NAVEGANDO: