Lei para novos extintores de incêndio surpreende os motoristas



Atualmente, ser dono de um carro é quase uma saga. Primeiramente, para se adquirir um veículo automotor a pessoa deve ser quase um mito, devido aos altos preços que, na maioria das vezes, são assim devido à alta carga tributária do Brasil.

Além disso, todo começo de ano, o dono de um carro no Brasil deve “contribuir” com o Estado na forma de um imposto muito conhecido dos motorista, o IPVA, que varia o percentual de estado para estado.



No ano de 2014, os motoristas foram surpreendidos pela notícia de que deveriam trocar os extintores de incêndio.

A resolução 333/2009 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) passou a vigorar em todo o Brasil a partir de 1 de janeiro de 2015. Sendo assim, a partir dessa data, todos os veículos que circulam no Brasil devem estar equipados com extintores de incêndio com carga de pó “ABC”, que combatem três tipos de incêndio.



A troca se aplica a todos os veículos produzidos em 2004 ou antes, que, normalmente, possuem extintores “BC”.

É importante que o motorista se atente, também, em relação à validade do equipamento, haja vista que trafegar sem o extintor ou com ele em desacordo é infração grave, fato que proporciona a perda de cinco pontos na CNH do motorista infrator.

A denominação “ABC” indica que o extintor pode combater três tipos de incêndios. “A” indica que o extintor pode combater materiais sólidos como o plástico, “B” líquidos inflamáveis e “C” equipamentos elétricos energizados.

Percebe-se um grande número de mudanças no setor automotivo brasileiro. Se lembrarmos, a partir do ano de 2014, todos os veículos fabricados no Brasil devem possuir bolsa de ar de segurança, ou seja air bags. Além disso, já há previsão que o emplacamento dos veículos mudem daqui a alguns anos.

Leia também:  Renault Koleos será apresentado no Salão de SP 2016

As mudanças são positivas , mas afetam diretamente o bolso do consumidor brasileiro, fazendo com que os carros se tornem cada dia mais caros.

Por Daniel Alves

Foto: divulgação

Outros Conteúdos Interessantes

2 Comments

  1. Parece piada 10 anos de prazo é os motoristas são surpreendidos? O IPVA : 50% para o governo estadual e 50% para o município.

  2. Problema maior e não encontrar no mercado
    Os fabricantes estão segurando a producao pra nos esfolar lá na frente antes média $$ 60 agora ja se fala em até $ 120

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *