Novo veículo será lançado na Índia e busca reconquistar o público consumidor da montadora.

A montadora indiana Tata Motors divulgou pela primeira vez fotos de seu novo carro compacto, o Zica. O compacto é parte de uma empreitada da empresa para aumentar sua presença no mercado de veículos para passageiros na Índia.

No Brasil o nome Zica seria possível motivo de piada, mas na Índia ele seria uma abreviação para Zippy Car, algo que significaria carro animado ou cheio de energia em português. Inicialmente o nome deveria ser Kite (pipa em português), mas a empresa decidiu troca-lo.

O design lembra um pouco o Indica, também da Tata Motors, de quem ele é sucessor, porém, ele é mais moderno e inovador, parte de um esforço por parte da empresa para renovar também seu design. O motor também será novidade, o Zica será movido por um motor de 1.05 l e três cilindros à diesel, com 140Nm de torque, ele é uma evolução do motor 1.4l à diesel da Tata e estimativas dizem que deve rodar cerca de 25km/l. Uma versão a gasolina também estará disponível para o mercado indiano com um motor de 1.2l, o mesmo usado no sedã da Tata, o Zest.

Na Índia a Tata motors andou perdendo parcelas do mercado para outras montadoras como Honda e Toyota no setor de veículos para passageiros, por isso começou a investir em novos projetos para reconquistar os compradores. Essa nova linha inclui carros como o Zest, o primeiro modelo novo da Tata em quatro anos. Os veículos foram criados para mudar a percepção que os compradores possuem da Tata e sua relação com pouca qualidade. A nova ideia é transformar a Tata numa marca com alto desempenho, qualidade e conforto, para assim conquistar novos clientes. Foi para conseguir isso que a Tata Motors contratou o jogador Lionel Messi, ele é embaixador da marca e terá como uma de suas funções promover o Zica.

Por Gizele Gavazzi


O carro mais barato do mundo – Tata Nano – vem com tudo para a América do Sul. Ele que custa a partir de 2.700 dólares na Índia, poderá, segundo os planos do fabricante, chegar nas ruas do Brasil em breve.

Enquanto aqui não chega, já há projeto de desenvolver, em até três anos, o modelo elétrico do carrinho na Europa. Com propulsão elétrica virá com motor parecido ao da Índia movido a baterias de polímeros de lítio. Reino Unido e Suécia serão os primeiro agraciados. Já no México a ideia é criar novos modelos no País: o Indica Vista, o sedã Índigo Manza e o Nano. O trabalho será uma parceria com a fabricante Metalsa.

Apostas em vários países para tornar o Nano não apenas o carro mais barato, mas um popular e tanto.

Por Mayara Paz


O Uruguai perdeu a queda de braço para o México, que deve sediar a fábrica da Tata Motors na América Latina.

O carro chefe para o início das vendas será o Nano e a fabricação deve ser por parte de uma parceria com a Metalsa, que faz parte do grupo Proeza.

O México deve ser a porta de entrada do Nano em todo o mercado que ainda é novo e que merece um maior conhecimento de mercado e de particularidades de legislação, de terrenos e de qualidade de combustível.

Resta ver e aguardar a adaptação e os valores que nos aguardam.

Por José Alberi Fortes Junior





CONTINUE NAVEGANDO: