A Mitsubichi lançou, no mercado japonês, dois novos veículos de luxo: o Proudia e o Dignity. Os automóveis acabam com o período de cerca de 10 anos nos quais a Mitsubishi não lançou nenhum carro neste estilo de luxo.

O Proudia e o Dgnity já tiveram versões anteriores, sendo que todas foram fabricadas pela Mitsubishi, apesar de alguns países terem recebido os veículos como sendo da Hyundai.

Agora, os novos modelos são oriundos do Infiniti M. O Dignity foi baseado no M35hL, tem maior distância entre-eixos, é comercializado na China e conhecido como Cima na sua versão Nissan. Já o Proudia foi baseado no Infiniti M. Os dois veículos foram compartilhados entre a Mitsubishi e a Nissan ainda em 2010.

O motor do Proudia é um 2.5 litros seis válvulas com potência de 225 cavalos. Outra opção é um 3.7 litros com 335 cavalos com tração integral ou traseira. O Dignity, por sua vez, tem apenas uma alternativa de motor, sendo ela um 3.5 litros com seis válvulas. O motor do Dignity é acoplado a um motor elétrico.

O preço do Proudia é de 50.400 dólares, cerca de 103.612,00  reais, enquanto que o Dignity custa 105.200 dólares, cerca de 214.145,00 reais.

Fonte: Mitsubishi

Por Matheus Camargo


O mundo está de olho nos mercados emergentes. O Brasil, por exemplo, tem chamado a atenção de inúmeros investidores pelo globo terrestre, não apenas pelo potencial do mercado interno, mas também por questões cambiais.

A Mitsubishi Motors, uma das empresas que observa crescimento nas nações em desenvolvimento, almeja, nesse mesmo círculo, expandir-se velozmente, algo que viria somado a grandes cortes de despesas. A intenção? Dobrar lucros operacionais em um triênio.

Traduzindo a citação acima em números, o objetivo da montadora é elevar a comercialização de seus carros em 37%, para cerca de 1,37 milhão de veículos entre 2013 e 2014, número abaixo do estimado por Osamu Masuko, presidente da Mitsubishi (1,5 milhão).

A diminuição de despesas proviria de um corte de custos aproximado de R$ 1,8 bilhão por meio da aquisição de itens no exterior, ou seja, além das fronteiras japonesas.

Brasil, Rússia e China, nessa história, poderão receber um ou mais modelos diferenciados para contribuir com o aguardado aumento das vendas da montadora até o final de 2015.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Folha UOL


A pauta da vez na indústria de veículos automotores é, sem poucas dúvidas, a fabricação de carros híbridos e elétricos. O mote ambiental tem suscitado novos investimentos por parte das montadoras, que enxergam bom futuro nesse nicho.

Enquanto líderes mundiais não chegam a definições em relação a emissão de poluentes prejudiciais à natureza, a Toyota, que controla a marca Lexus, lançou ao mercado japonês o hatchback híbrido CT200h, exemplar que garante autonomia de 34 quilômetros por litro.

Com motor 1,81 movido a gasolina e eletricidade capaz de gerar 134 cavalos de potência, o modelo Lexus CT200h tem preço inicial estipulado em aproximadamente R$ 50 mil.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Terra


O Japão que tem uma das maiores frotas de taxi do mundo com cerca de 160 mil veículos em Tóquio, já colocou em testes, automóveis movidos a eletricidade. Atualmente são 3 os carros circulando pela capital. O país precisa encontrar formas de combustível alternativo, pois chega a exportar toda produção de petróleo.

A autonomia desses carros é 160 km com bateria cheia que chega a durar de 5 a 14 horas para recarregar. No entanto, já existem 160 postos espalhados pela cidade que facilitam o trabalho, trocando a bateria, um pouco maior que a de um celular. A troca dura menos do que abastecer um carro à combustão. Em apenas 1 minuto o carro elétrico já pode sair com uma nova peça.

Os veículos elétricos não têm escape e o motor é extremamente silencioso. Só dá para ouvir os motores de outros carros circulando. Estes automóveis já estão em comercialização no Japão e o consumidor pode contar com os postos de troca, ou se quiser, recarregar em casa.

Por Rogerfarias





CONTINUE NAVEGANDO: