McLaren P1 GTR terá uma versão para ser usada nas ruas



  

Produção do modelo que poderá ser utilizado nas ruas já teve início.

A McLaren está produzindo uma versão para utilização do modelo P1 GTR nas ruas, que foi mostrado no Salão de Genebra, em 2015, de acordo com a revista inglesa Autocar. No total, 40 unidades do veículo já foram comercializadas para clientes da empresa que já compraram o híbrido P1.

A produção será realizada pela Lanzante para a versão de rua, que poderá iniciar fabricando alguns veículos que sigam as regras de trânsito do continente europeu para, em seguida, chegar ao Oriente Médio, entretanto não deverá estar somente neles, uma vez que outros mercados poderão ser considerados também.

Contudo, concederam a autorização para a companhia produzir o veículo e irão ajudar para confirmar que o P1 GTR se trate do veículo mais qualificado possível.

A McLaren também divulgou o recebimento do novo 540C. O modelo adota quase a linha idêntica do 570S, entretanto, possui um novo pacote aerodinâmico e também rodas de 19 ou 20 polegadas únicas. Na parte interior, o veículo tem revestimento em couro nos bancos, painel de instrumento, painel e portas. Nos componentes de série, o fator principal é o sistema de entretenimento com visor de sete polegadas, que possui Bluetooth e navegador GPS.

Na motorização, por sua vez, o modelo tem um motor V8 de 3.8 litros biturbo, que possibilita 540 cv e 55 kgfm de torque, possuindo uma transmissão SSG de sete marchas e dupla embreagem. O veículo possibilita acelerar de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e acelera de 0 a 200 km/h em 10,5 segundos, tendo a velocidade máxima de 320 km/h.





Segundo a empresa, a união de suspensão do novo veículo possui novos amortecedores para fornecer uma direção mais qualificada a cada dia. O peso é de 1.311 kg, devido à utilização de painéis de alumínio na carroceria e também chassi de fibra de carbono. O modelo terá o valor de 126 mil libras.

Por Felipe Couto de Oliveira

McLaren P1 GTR

McLaren P1 GTR

Fotos: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *