Mês de fevereiro foi o pior para vendas de carros desde 2008



  

Em 2008 a crise chegou à indústria automobilística e muitas lojas foram fechadas por todo o Brasil. E este cenário está bem perto de se repetir. Para se ter ideia, as vendas de carros no mês de fevereiro só não foi pior do que a crise de 2008! E o pior é que não há perspectiva de que o cenário possa melhorar em um curto espaço de tempo.

Além das vendas de automóveis terem sido fracas por todo país, tem a questão de que o mês de fevereiro teve menos dias úteis, principalmente por causa do carnaval, e isto fez com que a situação se agravasse ainda mais, tornando o último mês de fevereiro, o pior dos últimos 6 anos e meio.

O número de veículos vendidos no país foi de apenas 179.221 unidades. Desde o mês de fevereiro de 2009 que as vendas não ficavam abaixo das 200 mil unidades vendidas. Em novembro de 2008, quando a crise chegou ao seu auge, foram comercializadas 166.277 unidades.

Levando em consideração as vendas diárias, fevereiro também foi um dos piores meses dos últimos anos, com uma média diária de vendas de apenas 10.542 veículos, superando somente a venda diária do mês de janeiro de 2010, pois naquele mês foram vendidos 10.086 veículos por dia!

E os números negativos não param de aparecer! As vendas acumuladas dos meses de janeiro e fevereiro tiveram uma queda de 22,5% se comparado com o mesmo período de 2014.





Entre as empresas que conseguiram bom resultado, mesmo diante deste cenário de baixa, a Fiat foi a que mais teve sucesso, mantendo-se na liderança com 35.840 veículos comercializados, uma participação de 20,1%. A Volkswagen ficou na vice-liderança com 30.992 veículos vendidos, 17,3% das vendas. E a GM vem em terceiro, conquistando 15,7% das vendas.

Grandes marcas tiveram péssimos resultados, como a Hyundai, que ficou com apenas 7,3% no mês. A Toyota conseguiu apenas 6,4% das vendas e a Renault com 6,2%.

Por Russel

Foto: divulgação



Compartilhar:

2 comentários em “Mês de fevereiro foi o pior para vendas de carros desde 2008

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *