Vendas de Veículos – Novembro de 2010



  

A crise financeira mundial prejudicou as atividades em todos os locais do planeta. De acordo com Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do Brasil, o país foi um dos últimos a fazer parte do colapso e o primeiro a deixá-lo devido a adoção de incentivos fiscais e outras medidas mais.

Uma das iniciativas adotadas pelo governo foi a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) aos setores veículos automotores, linha branca (fogões, geladeiras e máquinas de lavar) e materiais de construção, vigente até março último aos dois primeiros segmentos citados.





A comercialização de veículos, em março, foi recorde, ocasião já prevista como insuperável em 2010. Mesmo assim, o final do ano mostra-se bem positivo, pois o mês passado conjeturou-se como o segundo melhor período da história, uma vez que foram licenciados quase 311,5 mil automóveis e comerciais leves novos. De acordo com o portal de Economia UOL, em percentagens houve avanço de 8,3% ante outubro e 30,6% acima do mês similar de 2009.

Em março, último mês da exoneração do IPI (portanto, motivador para os consumidores), pouco mais de 337,3 mil automóveis e comerciais leves foram vendidos.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *